Dirigido por Rafael Ramos, o curta “Formas Para Voltar Para Casa” está entre os selecionados do Wasaga Film Festival, em Ontário, no Canadá. O filme amazonense foi exibido dentro da categoria de documentários internacionais no último sábado (1). Esse foi o primeiro evento fora do Brasil em que o projeto, finalizado em fevereiro deste ano, foi exibido.

Utilizando imagens de arquivo de uma família e o registro de uma peça de teatro, “Formas de voltar para casa” fala de memórias. O que esses registros guardados – seja em foto, vídeo, etc – remetem lembranças que estão além dessa representação comum da família. A produção foi selecionada na 2a edição da Mostra do Cinema Amazonense, no ano passado.

“Em 2014, eu chamei o Aldemar Matias para filmar uma peça de teatro da Artrupe, “A casa de inverno” (que trata de uma família desestruturada). A princípio, o projeto seria um experimento, porém, as imagens que ele fez ficaram muito potentes, mas eu não sabia como utilizá-las e dar sentindo como uma obra cinematográfica. Aí meio que engavetei a parada. No início de 2016, tive a ideia de usar as imagens da peça com os meus videos de infância”, explica Rafael Ramos.

A imagem pode conter: 2 pessoas

Para alcançar um bom número de festivais no Brasil e no exterior, a Artrupe contratou a produtora paulista, Sofia Wickerhauser. Ela será a responsável por traçar um planejamento de inscrições em eventos nacionais e internacionais. “Ficamos felizes que deu certo. Esse foi o primeiro resultado que saiu e deu certo. Esperamos que o filme tenha uma boa carreira nos festivais”, afirma Rafael, também diretor dos curtas “Ali na Esquina”, “A Segunda Balada“, “A Menina do Guarda-Chuva” e “Aquela Estrada”.

Facebook Comments