Já perdi a conta das inúmeras vezes desta confusão ter acontecido – tem gente, inclusive, da própria equipe que ainda bate cabeça.  

Mas, a resposta é: Cine Set. 
S-e-p-a-r-a-d-o.  

Admito, entretanto, que a nossa logo precisa de uma reforminha para ficar mais claro e evitar isso. 

Se para quem trabalha na área, estes termos já confundem, imagina para quem não é jornalista? Por isso, diversas vezes vejo as pessoas escreverem que o Cine Set é tal coisa ou chegarem para mim e não saberem bem definir o que somos. 

Pois, vamos lá ajudar vocês. 

A resposta é: O Cine Set é um site de cinema e de séries.  

E por que um site?  

Procurando definições sobre essas diferenciações e também na minha experiência de uma década lidando com isso (sim,  velho), o site possui um caráter mais formal e menos pessoal do que um blog, porém, menos abrangente em termos de diversidade de assuntos do que um portal de notícias oferece.  

E o Cine Set é justamente isso: estamos aqui diariamente apresentando conteúdos de cinema e séries de televisão, seja em críticas, reportagens, listas, artigos, etc. Podemos até fazer textos um pouco mais pessoais (como este aqui), porém, na maioria das vezes, obedecemos um padrão da escrita das críticas e resenhas de arte vista em sites mundo afora. 

Em Manaus, dentro da linha da cultura pop, o Mapingua Nerd e o Mochila de Prótons são os que mais se aproximam deste caráter de portal ao abranger desde assuntos de tecnologia passando por HQs até chegar ao cinema. 

Muito da razão disso tem a ver com a resposta da segunda pergunta: o Cine Set tem como objetivo ser um site de cinema, logo, precisa abordar as mais diversas produções dos mais diversos tipos.  

Se a ideia fosse ser um blog estritamente pessoal igual ao que se vê em um Medium da vida, ok, falaríamos apenas daquilo que gostássemos. Porém, pela proposta de ser um site, faz-se necessário ser abrangente indo desde um cult como o belga Patrick até um blockbuster como “Aquaman”. 

Evidente que, hoje em dia, não perdemos tempo com determinadas catástrofes cinematográficas (série “Transformers”, “Brinquedo Assassino”, a nova comédia do Adam Sandler), porém, em outras situações, não há como fugir (“X-Men: Fênix Negra”). 

Uma pergunta que sempre acaba surpreendendo muita gente na hora da resposta: somos de MANAUS! 

Isso resulta em um elogio que eu nem sei se posso considerar um elogio: ‘poxa, é tão bom que nem parece de Manaus’ 

Eu já ouvi isso MUITAS E MUITAS vezes, o que demonstra o nosso complexo de inferioridade ao quadrado, afinal, além do complexo de ser brasileiro, ainda temos o amazônico em relação ao Sudeste. 

Além da equipe de Manaus, temos mais dois integrantes fora da cidade: o mineiro Diego Alexandre, recém-ingresso no Cine Set morando no Rio de Janeiro, e Lucas Pistilli, amazonense e correspondente internacional (chique, não?) em Londres. 

Porque sim!!! 

Ok, Tas, tá bom.

De forma bem didática, a Susy Freitas já explicou as razões de sites de cinema utilizarem notas, estrelas para a avaliações (clique aqui). 

Entendo quem se deixe levar pelo impacto visual e até psicológico causado por uma nota 0, 4, 6 ou 10, porém, o mais importante SEMPRE será o texto. Afinal de contas, levamos horas e horas para desenvolver argumentos capazes de criar (ou tentar criar) um diálogo com a obra; a nota sai em questão de minutos. 

Por fim, um fato muito importante: crítico nenhum no mundo é dono da verdade. Somos a vírgula e não o ponto final da discussão. 

Simples: por absoluta falta de tempo! 

Atualmente, o Cine Set conta com um site editado por mim, eu também escrevo as notícias e atualizo o Facebook, Pâmela Eurídice toma conta do Twitter, Rebeca Almeida do Stories do Instagram, Henrique Filho desenvolve as artes do feed do IG e o restante da equipe produz textos semanais para alimentar o site. 

Ah, esqueci: também tem o YouTube com dois vídeos por semana – às quartas-feiras com Pâmela e Rebeca sobre séries editado pelo Walter Franco; e às sextas comigo sobre o Oscar em que apresento e edito. Fora a turma que dá os cursos do Cine Set: Ivanildo Pereira, Danilo Areosa e, agora, Diego Bauer. 

Logo, sem tempo de podcasts, irmão. 

Mas, não falta vontade e, quem quiser se candidatar a ajudar, manda email para [email protected] 😉 

Resposta com outra pergunta: Por que não falar de cinema amazonense e também de cinema de modo geral? Por que se limitar a um único assunto e não expandir? 

Somos apaixonados por cinema e gostamos de ver filmes. Alguns de nós amam mais os blockbusters, alguns filmes nacionais, alguns outros preferem aquela obra cult que só ele conhece e por aí vai. 

A liberdade proporcionada pela internet permite ser o que você quiser, logo, o Cine Set se propõe a ser este espaço amplo e diverso sobre cinema, mas, sem nunca esquecer, claro, de onde veio. Podemos não conseguir abordar e cobrir com toda a profundidade o cinema amazonense, mas, acredito que algo já fizemos e abrimos portas para quem busca caminhos no jornalismo cultural regional. 

Que o Cine Set sirva para abrir portas a quem deseja escrever, fazer podcasts, canais no YouTube sobre música, literatura, moda, gastronomia em Manaus e nestes cantos, às vezes, esquecidos do mundo afora. 

PERGUNTA EXTRA: quem faz parte mesmo da equipe? 

Resposta: a área ‘Quem Somos’, finalmente, atualizada! 

Sean Connery, o astro mais perigoso do cinema

O cinema perdeu Sean Connery. No último 31 de outubro de 2020, foi anunciada pela família a morte do ator, que se foi tranquilamente durante o sono. Até o momento de escrita deste texto, a causa da morte não foi informada. Micheline Roquebrune, a viúva do astro,...

Olhar de Cinema e o ano que vivemos em quarentena

No Brasil de 2020, a leitura de mundo e a leitura de obras audiovisuais por parte de quem as consome encontra uma forte tensão: o país descobriu, não tão de repente, que a realidade objetiva só é palpável na medida em que é mensurada por nossos sentidos, sejam os...

Brasil na Covid-19 X Filmes de Fim de Mundo: Realidade mais irracional que a Ficção

A realidade é, muitas vezes, mais estranha que a ficção. E a realidade brasileira, então, nem se fala. Neste artigo vou comentar um pouco sobre como o Brasil do Covid-19 se compara com alguns elementos e clichês de filmes de catástrofes e fim do mundo que Hollywood e...

30 Anos de ‘Lua de Cristal’: documentário celebra sucesso estrelado por Xuxa

Em 1990, Xuxa Meneghel estava no auge de sua carreira. A loira mais famosa do Brasil já era recordista em vendagem de discos e seu programa “Xou da Xuxa”, exibido nas manhãs pela TV Globo, rompia barreiras e começava a ganhar repercussão internacional. Se tal fenômeno...

Bond, Cannes, Mercado Brasileiro: o Impacto do Coronavírus no Cinema

O surto de COVID-19, conhecido popularmente como coronavírus, tem deixado o mundo em pânico nestes últimos meses. O alto número de pessoas diagnosticadas com o vírus e o crescente número de mortes só tem alarmado mais ainda a situação. O surto teve início na cidade de...

César 2020 e a vitória de Polanski: triste dia para o cinema da França

https://www.youtube.com/watch?v=PXnNOBj26lk&t=13s A primeira e única vitória de Roman Polanski na categoria de Melhor Direção no Oscar, em 2003, foi recebida em clima de euforia. No anúncio dos indicados, gritos e aplausos mais fortes para o cineasta responsável...

Os 10 maiores ataques do governo Bolsonaro ao cinema do Brasil em 2019

Jair Bolsonaro, de fato, é um fenômeno. Dólar passando dos R$ 4,20. Economia com crescimento pífio. Desemprego na casa de 12,5 milhões de pessoas. Perda da credibilidade internacional do Brasil ao redor do planeta. Parceria com EUA marcada por um lado recebe MUITO...

Os Mafiosos de Martin Scorsese: de ‘Caminhos Perigosos’ a ‘O Irlandês’

ALERTA: este artigo possui SPOILERS! Com a estreia de “O Irlandês”, o diretor Martin Scorsese parece encerrar um ciclo de produções sobre a vida dentro da máfia, uma jornada iniciada 1973 com o experimental “Caminhos Perigosos” (1973), primeira parceria dele com...

O caso James Dean e os limites (ou não) do uso do CGI no cinema

Há algumas semanas foi anunciado que o ícone de Hollywood, James Dean (1931-1955), será revivido via computação gráfica para aparecer no filme Finding Jack, um drama ambientado na Guerra do Vietnã a ser dirigido pela dupla Anton Ernst e Tati Golykh. Bem... Todos nós...

Saudade vira ponto de partida para debate da alienação parental em ‘Tranças’

Saudade é uma palavra interessante e particularmente nossa. O dicionário a define como o sentimento causado pela distância ou ausência, mas só quem a sente compreende o quanto ela dói e é capaz de deixar cicatrizes. A questão é que nem sempre essas marcas são tão...