Com uma filmografia tão extensa e popular quanto si mesmo, Charles Chaplin afirmou em seu livro autobiográfico que gostaria de ser lembrado pelo singelo ‘Em Busca do Ouro’. O longa em questão pode até não ser o primeiro que nos vem à mente quando pensamos na genialidade de Chaplin, mas, com certeza, foi um de seus favoritos por mostrar Carlitos em sua melhor forma na comédia. 

‘Em Busca do Ouro’ apresenta Carlitos (Charles Chaplin) tentando a sorte como garimpeiro em meio a corrida do ouro no ano de 1898, no Alasca. No local, ele conhece Jim McKay (Mack Swain), com o qual enfrenta uma tempestade de neve e a dançarina Georgia (Georgia Hale), a qual torna-se seu interesse amoroso. Baseado em um acontecimento propriamente norte-americano, a trama ressalta exatamente comportamentos controversos de seus habitantes locais. 

LEIA TAMBÉM – Classic Movies: “O Garoto” (1921)

Mesmo com o humor pastelão presente em todas suas cenas, ‘Em Busca do Ouro’ mostra um lado mais crítico de Chaplin, o qual chega a quase gerar desconforto no público. Esse elemento é encontrado principalmente nas cenas em que destacam a luta por sobrevivência em um cenário inóspito contra a ganância de seus personagens. 

Apesar de ter sido relançado em 1942 com novos efeitos sonoros (feito que ganhou duas indicações ao Oscar), a trilha sonora do longa já se apresentava como uma característica notável em sua primeira estreia, fato que não se atribui somente à ausência de falas. Seja para criar a atmosfera de aventura ou para os momentos românticos, a música funciona muito bem, sendo inclusive interessante assemelhar o tom romântico utilizado tanto nos momentos com Georgia quanto nas poucas refeições feitas por Carlitos. 

MELANCOLIA AGRIDOCE 

Mais memorável que o próprio título do filme são algumas de suas cenas que mostram o estilo marcante de Chaplin na comédia. Além da dança com pés de pão, o grande destaque volta para as singelas críticas sociais com a icônica cena de Carlitos e McKay comendo um sapato cozido de forma quase gourmetizada. 

No decorrer de todo longa, é possível notar que cada uma das cenas protagonizadas por Carlitos são acompanhadas de humor, o qual, por vezes, também apresenta traços melancólicos. Essa característica relembra muito os curtas protagonizados por Chaplin, como se cada cena fosse um próprio curta com a intenção de entreter por si só. É claro que, se tratando de um longa, estes momentos criam um entendimento e mensagem final ao serem unidos. 

É este tipo de entendimento sobre o filme, seu equilíbrio entre humor pastelão e melancolia que tornam ‘Em Busca do Ouro’ uma obra a qual vale a pena ser revisitada após quase 100 anos de seu lançamento. Mesmo sem falas, a concepção de Chaplin assim como sua presença garantem um filme fácil de ser assistido, com um humor leve e que ainda é capaz de surpreender por suas sutilezas críticas. 

Os 40 Anos de ‘Christiane F., 13 anos, Drogada e Prostituída’

Liberdade, autonomia, diversão e conhecimento sobre si mesmo. Esses parecem ser um dos ingredientes perfeitos na construção de (quase) todos pré-adolescentes/jovens que em determinada época da vida – uma fase bem complicada, diga-se – se vê como um estranho no ninho,...

50 Anos de ‘Cabaret’, um musical que fugiu das regras

Entre a última pá de cal que “Hello, Dolly” representou e os primeiros versos de “Nature Boy” que anunciavam o renascimento do musical com “Moulin Rouge!”, o subgênero viveu décadas curiosas em Hollywood. Se a Era de Ouro ruiu para dar espaço à Nova Hollywood, as...

Os 60 Anos de ‘Barravento’, de Glauber Rocha

“Barravento” é o primeiro longa-metragem do diretor Glauber Rocha, com apenas 23 anos na época. A história acompanha uma comunidade de pescadores que moram no interior da Bahia, ressaltando sua relação com a religião e o trabalho. O protagonista da obra é Firmino...

Os 60 Anos do polêmico ‘Lolita’, de Stanley Kubrick

Os créditos anunciam um filme preto e branco. Um pé pequenino delicado e feminino sinuosamente empinado. Uma mão masculina, grande e máscula, pinta suas unhas, certamente, da cor vermelha. Um início aparentemente simples, porém, com uma carga de erotismo como poucos....

‘Jules e Jim’: tratado sobre a vitalidade dos amantes

Qual é o filme mais influente da Nouvelle Vague francesa? Seria “Acossado” (1960) de Jean-Luc Godard, ou este “Jules e Jim” (1962) de François Truffaut (e poderíamos incluir ainda “Os Incompreendidos” do próprio Truffaut, lançado dois anos antes)? Pergunta pueril e...

‘Farrapo Humano’: retrato humano e honesto sobre o alcoolismo

“Farrapo Humano” abre com uma cena que poderia ser muito bem tirada de qualquer abertura de um filme de Hitchcock: uma visão panorâmica – na linguagem cinematográfica chamada de travelling  - que viaja pelo espaço urbano até chegar à janela aberta de um prédio. Lá,...

‘No Calor da Noite’: a dimensão háptica de uma investigação

É 1967 e o maior astro do cinema é um homem negro: Sidney Poitier, que faleceu em janeiro último aos 94 anos de idade, estrelava três grandes sucessos naquele ano, todos tratando, com diferentes níveis de qualidade, da questão racial. Era um momento em que o Movimento...

‘Laços de Ternura’: a ambivalente e inquebrantável relação mãe e filha

Já na primeira cena de “Laços de Ternura”, a dinâmica entre mãe e filha se estabelece. De um lado, Aurora (Shirley MacLaine) polida, com pouco senso de humor e muito preocupada com a filha; do outro, Emma (Debra Winger), desinibida e livre; é a partir do contraste...

‘Perdidos na Noite’: a transição do sonho para a crueza de uma época

O primeiro plano que vemos de Perdidos na Noite é de uma tela de cinema drive-in e ouvimos cavalos e efeitos sonoros dos inúmeros faroestes que devem ter passado nela. Isso não é por acaso: Joe Buck, o protagonista da história, pensa que é um caubói. Também acredita...

‘O Padre e a Moça’: amor em tempos de intolerância

"O padre furtou a moça, fugiu. Pedras caem no padre, deslizam A moça grudou no padre, vira sombra, Aragem matinal soprando no padre. Ninguém prende aqueles dois, Aquele um Negro amor de rendas brancas”  - Em um mundo dominado pelo ódio, ambição, cobiça, posse e...