Falar da beleza, carisma e do engajamento político de Jane Fonda é chover no molhado.

Porém, a estrela de Hollywood também era uma grande atriz e as sete indicações com duas vitórias provam isso. 

Por isso, eu faço esta homenagem a ela trazendo da pior à melhor indicação e, claro, a maior esnobada sofrida pela Jane Fonda. 

7. A MANHÃ SEGUINTE 

Vamos começar logo com a pior indicação de todas, a qual nem é muito difícil de adivinhar. 

Em 1987, a Jane Fonda foi nomeada ao Oscar pela última vez pelo fraco “A Manhã Seguinte”.

A estrela faz o que pode ao interpretar uma protagonista alcóolatra e com uma carreira de atriz fracassada completamente perdida no meio do caos.

Ela somente não consegue brilhar mais pelo roteiro ser péssimo. 

A vencedora de Melhor Atriz foi a Marlee Maitlin, única deficiente auditiva a ganhar o Oscar de atuação por “Filhos do Silêncio”. 

6. JULIA 

A Jane Fonda chegou ao Oscar de 1978 como favorita por “Julia”. 

No longa do Fred Zinnemann, ela interpreta uma escritora famosa ajudando uma amiga judia na resistência contra o nazismo.

É uma bela atuação da Jane Fonda ainda que a inconsistência da história atrapalhe e a brilhante atuação da Vanessa Redgrave chame mais atenção. 

Apesar de ter vencido o Globo de Ouro de Melhor Atriz em Drama, a Jane Fonda perdeu o Oscar da categoria para a Diane Keaton, de “Annie Hall”.

Resultado muito justo. 

5. SÍNDROME DA CHINA 

Em 1980, a indicação da Jane Fonda veio por “Síndrome da China”. 

A atriz interpreta uma repórter investigando um acidente em uma usina nuclear e apoiando o personagem do Jack Lemmon, um técnico do local disposto a contar tudo sobre os perigos.  

Aqui, ela tem uma atuação boa ao mostrar a determinação da repórter buscando ser levada mais a sério em um ambiente machista, porém, o roteiro peca em não desenvolver a personagem tanto quanto poderia.

O Oscar acabou ficando merecidamente com a Sally Field, por “Norma Rae”. 

4. NUM LAGO DOURADO 

A única indicação da Jane Fonda a Melhor Atriz Coadjuvante veio em 1982. 

Atuando ao lado do pai Henry Fonda, ela está radiante no longa do Mark Rydell.

A sintonia dos dois está palpável em cada cena, enquanto a dobradinha com Katharine Hepburn coloca duas gerações de brilhantes atrizes lado a lado.

O encontro de titãs faz de “Num Lago Dourado” uma obra que merece ser vista. 

A vitória, porém, ficou com a Maureen Stapleton, de “Reds”.

Na minha visão, a Jane Fonda merecia mais a estatueta. 

3. A NOITE DOS CONDENADOS 

Chegamos ao pódio com um trabalho vindo de um cult do fim dos anos 1960. 

No excelente “A Noite dos Condenados”, do Sydney Pollack, a Jane Fonda mostra ser uma atriz longe de qualquer vaidade ao interpretar uma personagem que vai se destruindo física e psicologicamente na mais doentia competição de dança da história do cinema.

Ela lidera um elenco grandioso, todos em ótimos personagens. 

A Maggie Smith, de “A Primavera de uma Solteirona”, foi a vencedora de Melhor Atriz em 1970.

Dizer que foi um resultado injusto não direi, porém, se tivesse a estatueta ido para a Jane Fonda também ficaria em boas mãos. 

2. AMARGO REGRESSO 

A segunda estatueta da estrela veio por “Amargo Regresso”, em 1979. 

Ela faz uma enfermeira trabalhando em um hospital de veteranos dividida entre os personagens do Bruce Dern e o Jon Voight.

A Jane Fonda consegue ser um ponto de alívio, amor e esperança para aqueles homens tão traumatizados. 

A atriz superou nomes de peso como Geraldine Page, de “Interiores”, e a Ingrid Bergman, de “Sonata de Outono”, para ser premiada. 

1. KLUTE 

E chegamos ao melhor desempenho da Jane Fonda indicado ao Oscar. Por “Klute – O Passado Condena”, a atriz ganhou a primeira estatueta. 

A Jane Fonda cria uma figura enigmática e misteriosa combinando com o clima adotado pelo Alan J. Pakula neste ótimo noir.

A sensualidade que, poderia ser utilizada somente para explorar a beleza da atriz, acaba servindo como elemento que realça ainda mais a tensão de um filme que deve muito de sua qualidade à atriz. 

MAIOR ESNOBADA – SOMENTE NA QUARTA-FEIRA 

Para uma atriz com sete indicações, fica difícil dizer que houve tantas esnobadas assim. Ainda assim, a Jane Fonda tem aquela esquecida da Academia que, se não chega a ser criminosa, fez falta. 

Foi o caso em “Somente na Quarta-Feira” em que interpreta Ellen Gordon, amante do personagem do Jason Robards, um grande executivo de Nova York. Toda quarta, os dois ficam juntos em um apartamento dele. Porém, o amigo do executivo, Cass Henderson (Dean Jones), acidenta-se e vai morar no aposento. Ellen acaba se apaixonando por ele. 

Pelo filme, ela foi indicada ao Globo de Ouro em Melhor Atriz de Comédia/Musical e poderia ter ido ao Oscar no lugar da Lynn Redgrave, de “Georgy, a Feiticeira”.

Até por já termos uma representante da família Redgrave na disputa, no caso, a Vanessa, de “Deliciosas Loucuras de Amor”. 

Oscar 2023: Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 7

No especial dos candidatos do Oscar 2023, Caio Pimenta traz uma lista com oito filmes brasileiros que podem representar o país. MEDUSA https://www.youtube.com/watch?v=3yW1VUtYXN0 A lista começa com “Medusa”, novo filme de Anita Rocha da Silveira.   Premiado no...

Oscar: TOP 10 Maiores Esnobadas nos Anos 1950

De Charlton Heston a "Cantando na Chuva", Caio Pimenta traz as 10 maiores esnobadas do Oscar nos anos 1950. 10. CHARLTON HESTON, por "OS DEZ MANDAMENTOS" Em 1957, o épico bíblico “Os Dez Mandamentos”, obteve sete indicações ao Oscar. Ainda assim, uma esnobada deixou...

Oscar 2023 – Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 6

Do novo "Avatar", de James Cameron, a "The Killer",de David Fincher, Caio Pimenta aponta mais 10 candidatos ao Oscar 2023. "ASTEROID CITY" Após “A Crônica Francesa” decepcionar, o Wes Anderson busca o retorno ao Oscar com “Asteroid City”, uma história de amor na...

Oscar: TOP 10 Resultados Injustos dos Anos 1950

De Bette Davis a "Assim Caminha a Humanidade", Caio Pimenta traz os 10 resultados mais injustos do Oscar nos anos 1950. https://www.youtube.com/watch?v=Ql_0XmMPw2U 10. GEORGE STEVENS EM MELHOR DIREÇÃO...

Oscar 2023 | Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 5

De Carey Mulligan à nova parceria Martin Scorsese e Leonardo DiCaprio, chegou a hora da quinta parte de candidatos rumo ao Oscar 2023. https://www.youtube.com/watch?v=DmzN-jKKGUo 13 VIDAS  O Ron Howard quebrou a cara em 2021 ao apostar em “Era uma vez um Sonho”. Para...

Oscar: TOP 10 Ganhadores de Melhor Atriz na Década de 1950 

De Olivia de Havilland a Susan Hayward, Caio Pimenta apresenta o TOP 10 dos vencedores do Oscar de Melhor Atriz nos anos 1950.  10. JUDY HOLLIDAY, por "NASCIDA ONTEM" A interpretação mais fraca a vencer o Oscar de Melhor Atriz nos anos 1950 vem da cerimônia de 1951. ...

Oscar 2023 | Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 4

De Jordan Peele a David O. Russell, chegou a hora da terceira parte de candidatos rumo ao Oscar 2023.  https://www.youtube.com/watch?v=B-w9rivGhKI DOCUMENTÁRIO SIDNEY POITIER  Ganhadora do Oscar deste ano com “Coda”, a Apple já mira sim a edição do ano que vem, pelo...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Sean Penn

De "Os Últimos Passos de um Homem" a "Milk", Caio Pimenta analisa da pior à melhor indicação da carreira de Sean Penn. https://www.youtube.com/watch?v=ZmYMmJ_F3Vs 5. UMA LIÇÃO DE AMOR  Em 2002, Sean Penn surgiu na lista pelo trabalho em “Uma Lição de Amor”.  Ainda que...

Oscar 2023 | Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 3

De "Elvis", de Baz Luhrmann, a “Don´t Worry Darling", com Harry Styles, Caio Pimenta aponta mais 10 candidatos ao Oscar 2023. CRIMES OF THE FUTURE  https://www.youtube.com/watch?v=DV0saNig-v4 Voltando aos cinemas oito anos após “Mapas para as Estrelas”, o David...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Jack Nicholson

De "Easy Rider" a "As Confissões de Schmidt", Caio Pimenta analisa da pior à melhor indicação da carreira de Jack Nicholson. https://youtu.be/GKDEjmzt8O8