Fechados há seis meses, os cinemas de Manaus estão perto do retorno. Igual ocorreu em 2020, o Casarão de Ideias deve marcar este recomeço com a reabertura da sala prevista para o próximo dia 24 de junho, segundo João Fernandes, diretor e fundador do espaço cultural. 

A programação de retomada deve trazer dois dos principais filmes lançados no Brasil neste primeiro semestre: “Alvorada”, documentário sobre os últimos dias de Dilma Rousseff na casa oficial da Presidência da República, e “Druk”, dramédia dinamarquesa ganhadora do Oscar de Melhor Filme Internacional.  Os documentários brasileiros “Cine Marrocos” e “Chão”, além do drama LGBTQIA+ “Fale com as Abelhas” completam as atrações. 

Para respeitar as normas sanitárias, o Casarão repetirá os protocolos do segundo semestre de 2020: 18 dos 35 assentos estarão à venda e haverá limpeza da sala após cada filme – fatores decisivos para a retomada já neste momento. O preço dos ingressos continua o mesmo: R$ 6 (meia-entrada) e R$ 12 (inteira). A grande novidade fica por conta do menor número de sessões diárias: serão três por dia às 15h, 17h e 19h; antes da pandemia eram quatro sessões.  

“A ideia é sentir como será o volume das pessoas neste início para depois poder expandir. Estamos tentando escolher bem os filmes para começar do lugar que voltamos em agosto de 2020. Naquela época, tínhamos uma média de 6, 8, no máximo, 10 pessoas por sessão. Isso para gente já é muito confortável. O quantitativo, hoje, não é a nossa maior preocupação; financeiramente nos ajuda muito, claro, mas, não vai nos salvar. O foco é que o espaço retorne e o Casarão volte à sua totalidade”, declarou João. 

O Cine Casarão acompanharia, de acordo com João Fernandes, o processo de reabertura dos espaços culturais em Manaus. No último dia 15 de junho, Galeria do Largo e Casa das Artes, no Largo de São Sebastião, e Centro Cultural dos Povos da Amazônia (CCPA), no Distrito Industrial, passaram a receber visitação pública.  

NOVOS CAMINHOS PARA SEGUIR EM FRENTE 

Em entrevista exclusiva ao Cine Set, João Fernandes admitiu que a intensidade da segunda onda da pandemia da Covid-19 em Manaus o colocou em dúvida sobre a reabertura do Casarão de Ideias. “Tudo foi diferente por conta da gravidade do que aconteceu e, particularmente, cheguei a pensar de que não teria como voltar por não saber quando a situação iria melhorar”, disse. 

Com o cinema e o café fechados entre janeiro e março de 2021, responsáveis por 40% da renda atual do espaço cultural, o Casarão de Ideias encontrou em editais da lei Aldir Blanc e na Chamada Pública do Programa Especial de Apoio aos Pequenos Exibidores do BRDE/FSA (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul e Fundo Setorial do Audiovisual) formas para se manter. Atualmente, o local ainda concorre a um prêmio de 2 mil euros do governo francês voltado para o estímulo a exibidores independentes ao redor do planeta que colocam em sua programação filmes do país. 

Outra saída foi além do âmbito artístico e passou pela criação da Escola de Ideias. Localizado no piso inferior do Casarão, o espaço traz salas de reuniões, estações de trabalhos e salas de aulas para alugar. “A escola surgiu para pensar em outros vieses do que já fazíamos. A ideia é abranger todas as áreas; já recebemos, por exemplo, pessoas de design, startups, etc. Não será um processo do dia para noite, mas, temos tido uma boa procura”, disse João. 

Atualmente, o Casarão conta com seis funcionários fixos e mais oitos estagiários, todos da UEA, que trabalham na Escola de Ideias. 

FOCO NO DIGITAL 

Mesmo com o funcionamento ainda limitado, o Casarão de Ideias registrou um alto crescimento inesperado nas redes sociais: foram mais de 10 mil novos seguidores no Instagram de janeiro a junho. “O público quer consumir cultura e desconhecia isso em Manaus. Também atingimos um outro nicho: pessoas que não tinham uma relação cultural com a cidade, mas, viram uma postagem e quiseram vir conhecer. Sentimos isso pelas perguntas e as enquetes nas bilheterias. As pessoas vêm e exigem qualidade, citando sempre o cuidado, o zelo, a limpeza. Isso reforça o desejo da gente cuidar”, declarou João, citando uma frase que sempre escuta dos visitantes: “parece que não estou em Manaus”. 

Com perspectivas de realizar os tradicionais Festival Mova-se de Dança, as instalações do projeto Lugares que o Dia Não me Deixa Ver, uma exposição sobre Frida Khalo e a criação de um espaço kids neste segundo semestre, o Casarão de Ideias terá ainda a missão de desenvolver a tour virtual “Teatro Amazonas um jogo em memórias”. A iniciativa arrecadou os R$ 75 mil necessários junto ao público para tirar a proposta do papel. 

“Sempre pensamos o Casarão de forma muito presencial, mas, a partir deste projeto, podemos abrir outras portas para trabalhar no digital. Temos que pensar em como nos posicionar no mercado”, afirmou.  

Laboratório de argumentos para longas, Manaó Cinelab abre inscrições gratuitas

Oportunidade rara para quem deseja estudar cinema em Manaus: um laboratório para desenvolvimento de argumento de longas-metragens será promovido pela produtora Tamba-Tajá Criações. Iniciativa gratuita, o 'Manaó Cinelab: Em busca da escrita perfeita' terá 10 vagas,...

Animação pós-apocaliptíca representa o Amazonas no Festival de Gramado 2021

O Festival de Gramado volta seu olhar novamente para a produção amazonense: a animação "Stone Heart" será o representante do Estado na mostra de curtas nacionais, a mesma vencida em 2020 por "O Barco e o Rio", de Bernardo Abinader. Dirigido pelo parintinense Humberto...

Camila Henriques e Pâmela Eurídice são as duas novas representantes do Amazonas na Abraccine

O Amazonas ganhou mais dois novos nomes na Abraccine - Associação Brasileira de Críticos de Cinema: Camila Henriques e Pâmela Eurídice estão entre as novas integrantes da entidade existente desde 2011. A dupla se junta a Susy Freitas, primeira amazonense selecionada...

‘Os Segredos do Putumayo’, de Aurélio Michiles, é selecionado para festival na Irlanda

O filme "Segredos do Putumayo", dirigido pelo amazonense Aurélio Michiles, é um dos destaques do festival irlandês Galway Film Fleadh que acontece entre os dias 20 e 25 de julho. Ainda inédito nos cinemas brasileiros, conta com a distribuição global da O2 Play. O...

Cineclube Olhar do Norte terá debates sobre grandes filmes do cinema brasileiro

Principal festival de cinema da atualidade em Manaus, o Olhar do Norte prepara uma novidade para 2021: o Cineclube Olhar do Norte. Com a exibição e o debate de importantes filmes do cinema amazonense e brasileiro recentes, a iniciativa irá marcar a inauguração do site...

‘A Terra Negra dos Kawá’ e ‘Manaus Hot City’ vencem prêmios em festivais nacionais

O cinema amazonense segue acumulando conquistas importantes em festivais nacionais e internacionais. Três curtas-metragens locais - "A Terra Negra dos Kawá", de Sérgio Andrade, "Manaus Hot City", de Rafael Ramos, e "Graves e Agudos em Construção", de Walter Fernandes...

Cinemas de Manaus são autorizados a reabrirem após seis meses

Os cinemas de Manaus estão autorizados a reabrirem a partir da próxima segunda-feira, dia 28 de junho. A decisão foi tomada pelo Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Covid-19, do Governo do Amazonas. Para a retomada, as empresas deverão obedecer as normas...

UEA estuda retorno do curso de audiovisual para 2022

A vitória de “O Barco e o Rio” com cinco Kikitos no Festival de Gramado 2020 simbolizou os avanços do cinema amazonense cada vez mais presente em eventos nacionais e internacionais. Um vácuo, entretanto, insiste em permanecer: a ausência de um curso regular do setor...

Cinemas de Manaus completam seis meses fechados em meio a incerteza de reabertura

O gráfico sobre a participação de filmes brasileiros nos cinemas por Estados em 2021 aparece sem a presença do Amazonas. Caso incluísse as produções estrangeiras, a imagem permaneceria a mesma. O informativo, disponível no Observatório Brasileiro do Cinema e...

Com curadoria do Matapi, streaming do Itaú Cultural apresenta filmes do Norte do Brasil

No Dia do Cinema Brasileiro, um presente para os cinéfilos: o Itaú Cultural lança, neste sábado (19), um streaming dedicado às produções do país. O catálogo oferece mais de cem títulos já na estreia e é composto de filmes, séries, programas de TV, festivais e mostras...