De Judi Dench a Kirsten Dunst, Caio Pimenta apresenta a lista de candidatos ao Oscar 2022 de Melhor Atriz Coadjuvante.

CHANCES MÍNIMAS

Emma Thompson não concorre no Oscar desde 1996.

Como sempre, eu inicio pelas candidatas com quase nenhuma chance na disputa. A turma inclui nomes gigantes de Hollywood.

Apesar de ser a melhor qualidade do fraco “Cruella”, a Emma Thompson deve seguir longe do Oscar; a última nomeação dela, aliás, foi por “Razão e Sensibilidade”, em 1996. Premiada por “A Garota Dinamarquesa”, a Alicia Vikander dificilmente deve ter sucesso na tentativa de fraude de categoria por “Blue Bayou”. Já a Rebecca Fergunson é a maior chance de “Duna” emplacar nomeação nas atuações, mas, deve ser complicado de conseguir.

Glenn Close chegará à nona indicação ao Oscar em 2022?

A Salma Hayek pode surfar na onda de “Casa Gucci” ainda que, no elenco de superestrelas do suspense de Ridley Scott, corra o risco de ficar em segundo plano. Já a Glenn Close, de “Swan Song”, e a Viola Davis, por “The Unforgiven”, são incógnitas e dependerão da força dos respectivos filmes quando forem lançados para subir na disputa.

Gaby Hoffmann, por “C´Mon, C´Mon”, e a Suzanna Son, de “Red Rocket”, também aparecem sem muitas chances. 

CORREM POR FORA

Regina King tentará segunda indicação ao Oscar por “Vingança e Castigo”.

Abre a turma das candidatas com chances médias uma vencedora da categoria.

A Regina King busca a segunda estatueta por “Vingança & Castigo”. No trailer, estilo e força sobram para a atriz sempre valorizada em Hollywood. A 20th Century Studios deve colocar Jodie Comer, de “O Último Duelo”, para buscar uma vaga entre as coadjuvantes em vez das principais. Pela corrida mais imprevisível aqui, pode ser uma escolha acertada ainda que ela surja como azarã até o momento.

Estratégia semelhante deverá ser adotada pela United Artists/MGM com a Alana Haim, de “Licorice Pizza”. E o histórico dos filmes do Paul Thomas Anderson nas nas categorias de coadjuvantes é muito bom com seis nomeações – Burt Reynolds e Julianne Moore, por “Boogie Nights”, Tom Cruise, de “Magnólia”, Amy Adams e Philip Seymour Hoffman, de “O Mestre”, e a Lesley Manville, por “Trama Fantasma”.

Dakota Johnson quer deixar o passado de “Cinquenta Tons de Cinza” com “The Lost Daughter”.

Concorrer contra o colega de elenco na mesma categoria pode ser um problema para as seguintes candidatas: Dakota Johnson e Jessie Buckley saíram bastante elogiadas de Veneza por “The Lost Daughter”. A estrela de “Cinquenta Tons de Cinza” até entra com mais hype, mas, Buckley pode sofrer menos resistência dentro da Academia.

Já em “Amor Sublime Amor”, Rita Moreno tem chances de fazer história e concorrer novamente pelo musical que a levou a conquistar o Oscar em 1961. Porém, existe a possibilidade da Academia buscar alguma estrela novata para consagrar; se assim for, a Ariana DeBose sai com chances de ser este nome. A Martha Plimpton pode ser eclipsada em “Mass” pela Ann Dowd.

Porém, vale lembrar que, em 2021, o Daniel Kaluuya e o Lakeith Stanfield foram indicados a Melhor Ator Coadjuvante por “Judas e o Messias Negro”. Logo, não é impeditivo duas indicações vindas de um mesmo filme.

 GRANDES CANDIDATAS 

Meryl Streep se inspira em Donald Trump na comédia apocalíptica “Don´t Look Up”.

Exceto se surgir alguém como zebra, as indicadas ao Oscar de Atriz Coadjuvante devem sair dos próximos nomes. Das consideradas grandes candidatas, teremos três vagas em disputa.

Desde a exibição de “Mass” em Sundance no início de 2021, a Ann Dowd é um nome sempre cogitado na categoria. Pode até sofrer com a força de candidatas com maior hype e o poderio menor da Bleecker Street para fazer campanha, mas, tem tudo para obter a primeira nomeação.

Intérprete das mães de Serena e Venus Williams em “King Richard”, a Aunjanue Ellis pode se beneficiar da força do filme na temporada de premiações e da própria campanha que deve envolver Will Smith e as tenistas. De “Passing”, a Ruth Negga será uma das apostas da Netflix na categoria junto com a Meryl Streep, de “Don´t Look Up”. No longa do Adam McKay, ela fará uma sátira a Donald Trump, um detrator dela na época em que ocupava a Casa Branca.

Mas, Meryl Streep não é a única ganhadora do Oscar brigando por vaga no Oscar de Atriz Coadjuvante.

Toni Collette consegue superar as esnobadas recentes para ser indicada a Atriz Coadjuvante?

A Marlee Maitlin deve representar o muito bom elenco de “Coda – No Ritmo do Coração” na cerimônia. Seria uma forma também de demonstrar um sinal de inclusão da indústria em relação aos portadores de deficiência auditiva, quase sempre deixados de lado pelo cinema. Enquanto isso, a britânica Judi Dench está em busca da oitava indicação por “Belfast”. Sendo nomeada, tem chances sim de ser o segundo Oscar.

E eis que temos o mistério da categoria: quem será a concorrente por “O Beco do Pesadelo”? A Searchlight Pictures, até o momento da gravação deste vídeo, não definiu se a Cate Blanchett ou a Rooney Mara irão disputar Melhor Atriz ou ficarão em coadjuvante. Neste dilema, quem está crescendo é a Toni Collette que pode se beneficiar de esnobadas pesadas recentes e, finalmente, conseguir voltar ao Oscar.

Aguardamos as cenas dos próximos capítulos.

AS FAVORITAS

Drama de Jane Campion deve render a tão esperada indicação de Kirsten Dunst.

Chegamos às favoritas para o Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante não apenas de serem indicadas, mas, principalmente, pela corrida rumo à estatueta.

A primeira delas é uma estrela que já admitiu não entender o por quê de nunca ter sido nomeada.

Querida pelo público, a Kirsten Dunst viu a maior chance dela em “Melancolia” ser sabotada pelas bobagens ditas por Lars Von Trier em Cannes. Agora, por “Ataque dos Cães”, a nomeação é certa se nenhuma desgraça ocorrer. Elogiada por onde passou desde Veneza, a eterna Mary Jane conta com o apoio popular e pode ser a grande vitória do longa da Jane Campion caso “Belfast” domine a temporada de premiações.

Caitriona Balfe é apontada como a favorita ao Oscar 2022 de Melhor Atriz Coadjuvante.

E a maior adversária dela vem justamente do longa do Kenneth Braganh.

Interpretando a mãe do protagonista, a Caitriona Balfe é o nome a ser superado na corrida de Melhor Atriz Coadjuvante pela imprensa norte-americana. A estratégia da Focus Features em tirá-la de Melhor Atriz para concentrá-la aqui demonstra a confiança do estúdio nesta previsão. Ela tem tudo para ser a grande vitória de “Belfast” nas categorias de atores.

O único empecilho é justamente a Judi Dench: será que, na hora de votar, a Academia irá preterir a Caitrona para dar o Oscar da veterana? É uma possibilidade que pode acabar ajudando a Kirsten Dunst. Ironias da vida…

Oscar Anos 2020: TOP 5 Melhor Ator e Ator Coadjuvante

Hora de continuar o ranking das atuações premiadas no Oscar em Melhor Ator e Ator Coadjuvante nos anos 2000. Apesar de dois desempenhos monstruosos na categoria principal, a média dos ganhadores de papéis secundários foi acima da média.  Conheça os meus favoritos em...

Oscar 2025: Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 2

De "Rivais" com Zendaya a "Blitz" com Saoirse Ronan, Caio Pimenta traz a segunda parte de possíveis candidatos ao Oscar 2025. https://youtu.be/T-l8SsLD6uk 'THE PIANO LESSON' E 'WE LIVE IN TIME' Se você gostou de “Um Limite Entre Nós” e “A Voz Suprema do Blues”, tenho...

Oscar Anos 2020: TOP 5 Melhor Atriz e Atriz Coadjuvante

Hora de falar das mulheres neste especial sobre as cinco primeiras edições do Oscar nos anos 2020. Se os prêmios de coadjuvantes não foram nada animadores, tivemos sim bons resultados na categoria principal. Neste novo vídeo do Cine Set, eu faço um ranking de cada uma...

Oscar 2025: Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 1

O Oscar 2025 começa agora no Cine Set! Sim, falta bastante tempo e não farei previsões de quem serão os indicados. Mas, já dá para apontar os filmes com potencial para serem candidatos ao prêmio.  Nesta primeira parte, eu apresento o primeiro grande candidato a...

Oscar Anos 2020: TOP 5 Melhor Filme e Direção

De "Parasita" a "Oppenheimer", Caio Pimenta analisa os primeiros cinco anos da década 2020 em Melhor Filme e Direção. https://www.youtube.com/watch?v=LlghAq_dPYk 5. NOMADLAND E CHLOÉ ZHAO Como as categorias de Melhor Filme e Direção divergiram apenas uma vez nos...

Oscar | A Turbulenta História de Martin Scorsese com a Academia

https://youtu.be/_SnSefyofV4 É possível afirmar sem medo de errar que o Martin Scorsese é o maior diretor vivo do cinema norte-americano. Um gigante com mais de seis décadas de carreira e um punhado de clássicos. Isso se reflete no Oscar: ao todo, as produções...

Oscar 2024: O Melhor e o Pior da Cerimônia

Da transmissão brasileira ao show de Ryan Gosling, Caio Pimenta analisa do pior ao melhor da cerimônia do Oscar 2024. NÃO FOI BOM: CERIMÔNIA ENXUTA DEMAIS A cerimônia foi bem boa, mas, é claro, sempre tem aqueles problemas que são de lei. Para começar, achei o Oscar...

Oscar 2024: Por que ‘Oppenheimer’ venceu Melhor Filme?

Caio Pimenta analisa os motivos que levaram "Oppenheimer" a vencer o Oscar 2024 de Melhor Filme. https://www.youtube.com/watch?v=DsCtLukSRtc 1. A QUALIDADE DO FILME - 50% O primeiro e principal fator, claro, reside nas próprias qualidades de “Oppenheimer” .  O drama...

Oscar 2024: Por que Emma Stone venceu Melhor Atriz?

Emma Stone conquista o segundo Oscar da carreira em Melhor Atriz. Se a vitória por “La La Land” é contestada até hoje, agora, parece que não há tanta revolta assim. Pelo contrário. Neste post, eu apresento cinco motivos que levaram a estrela de “Pobres Criaturas”  à...

Oscar 2024: Por que Christopher Nolan venceu Melhor Direção?

Amado por uns, odiado por outros, o Christopher Nolan, agora, tem um Oscar para chamar de seu. O londrino conquista Melhor Direção por “Oppenheimer”. Caio Pimenta traz os quatro fatores que o levaram para esta vitória.  https://www.youtube.com/watch?v=ROvxsl0P93A 1. A...