A festa do audiovisual amazonense foi completa na noite de premiação do Festival de Gramado 2020: além dos cinco Kikitos vencidos por “O Barco e o Rio” entre os curtas-metragens nacionais, “Lupita no Planeta de Gente Grande”, da manauara Petit Fabrik em parceria com a produtora gaúcha Druzina Content, conquistou o prêmio de Melhor Animação Infantil do Conexões Gramado Film Market. 

Com a conquista, “Lupita” recebeu o Prêmio TECNA – PUC, no valor de R$ 5 mil em serviços de infraestrutura, no centro de produção audiovisual e, também, a possibilidade de licenciamento para TV por assinatura nos canais Box Brasil e na plataforma Box Brasil Play. 

Este pode não ser o único prêmio em 2020 para “Lupita no Planeta de Gente Grande”: a produção está indicada na categoria de Melhor Série de Animação no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. “Bobolândia Monstrolândia” (TV Cultura e Nicklodeon), “Charlie, o Descobridor de Coisas” (Discovery Kids), “Turma da Mônica Jovem” (Cartoon Network) e “Zuzubalândia” (Cartoon Network, Boomerang, Tooncast América Latina) também brigam pelo prêmio. A cerimônia acontece no próximo dia 10 de outubro com transmissão ao vivo no Canal Brasil.  

FORTALECIMENTO DA ANIMAÇÃO NO AMAZONAS 

Formada por 13 episódios de sete minutos, a produção alia o tom pedagógico a uma perspectiva de ficção-científica. Em suas aventuras, a pequena Lupita, uma bebê com cerca de um ano, é mostrada como uma astronauta e, para ela, cada ambiente é como um novo planeta a ser explorado. Atualmente, está em exibição na TV Cultura e TV Brasil, e fez a sua estreia internacional na gigante chinesa de streaming Youku, em dezembro de 2019.  

Lupita no Planeta de Gente Grande” não está sozinha entre os destaques da animação amazonense nos últimos anos. Em 2017, “A Última Balada de El Manchez” participou do Anima Mundi, maior evento do setor na América Latina, em São Paulo.  

No início de março, pouco antes da pandemia da COVID-19 ser decretada pela OMS, Bruno Vilela lançou “Mezanino”. A produção está na mostra competitiva dos curtas-metragens da Região Norte do Olhar do Norte 2020, previsto para ocorrer em dezembro deste ano.  

‘Sol, Pipoca e Magia’: série resgata Joaquim Marinho e a história cultural de Manaus

A websérie documental “Sol, pipoca e magia” se debruça sobre a história de Joaquim Marinho, um dos grandes nomes da cultura amazonense, tendo trabalhado em várias áreas artísticas como agitador e produtor cultural. A obra apresenta a trajetória de Marinho desde a...

‘Sidney Rezende: Meu Enquanto Canto’: doc. frio de lenda do boi-bumbá

O documentário “Sidney Rezende: Meu Enquanto Canto” introduz o espectador à história de um dos principais compositores de toadas, bastante identificado com o boi Garantido (mas também com passagem pelo Caprichoso) que empresta seu nome ao título da obra. O filme é,...

‘A Hespanhola’: choque da alegoria restrita à mesma bolha

Em 2018, lembro-me de discutir com meu então mentor do programa para formação de críticos do Talent Press Rio, o português Luis Oliveira. O tópico: “Infiltrado na Klan”, de Spike Lee. Na ocasião, ele defendia que o filme não era bom por ser isento de qualquer sutileza...

‘O Colar’: pedaços de grande filme ficam pelo caminho

O Festival Olhar do Norte acompanha com lupa a trajetória de Romulo Souza. Afinal, em todas as edições do evento, há um filme do jovem diretor e roteirista amazonense atualmente radicado em Santa Catarina. Na primeira edição foi “Personas”, documentário para além da...

‘Mestres da Tradição na Terra do Guaraná’: tema fascinante perde-se em pequenos excessos

O curta documentário “Mestres da Tradição na Terra do Guaraná”, com direção de Ramon Morato, foca nos músicos que mantêm vivos os ritmos de cancioneiro interiorano amazonense. São canções e ritos comunitários, cujas raízes remontam a culturas indígenas e...

‘Reflexos da Cheia’: uma viagem às origens do cinema dentro do Teatro Amazonas

Durante os nove minutos de “Reflexos da Cheia”, o público do Teatro Amazonas vivenciou uma oportunidade de viajar no tempo na terceira noite do Festival do Olhar do Norte. Engana-se quem deduz que este retorno faz referência apenas ao espantoso período de subida...

‘Cercanias / Gatos’: o universo felino e pitoresco de um condomínio de Manaus

“A Terra Negra dos Kawá” deixou a clara impressão de que Sérgio Andrade estava se repetindo em temas já abordados em “A Floresta de Jonathas” e “Antes o Tempo Não Acabava”. Parecia que os caminhos traçados até ali tinham se esgotado, tornando-se urgente e necessário...

‘Stone Heart’: frieza tira potência da mensagem

Vou abrir meu coração, caro leitor: “Stone Heart” me deixa diante de um impasse. De um lado, impossível não ressaltar o que o filme representa um avanço técnico inegável para o ainda incipiente setor da animação no Amazonas, especialmente, do ponto de vista técnico –...

‘A Bela é Poc’: afeto como resposta à violência manauara

Chega a ser sintomático como a violência de Manaus ganha protagonismo nas telas neste grande ano do cinema amazonense. Na brutalidade do marido contra a esposa em “O Buraco”, de Zeudi Souza, passando pela fúria surrealista de “Graves e Agudos em Construção”, de Walter...

‘Kandura’: documentário formal para artista nada comum

 Tive a honra de entrevistar duas vezes Selma Bustamante: a primeira foi na casa dela sobre o lançamento de “Purãga Pesika”, curta-metragem em documentário dirigido por ela em parceria com César Nogueira. A segunda foi para o programa “Decifrar-te”, da TV Ufam, no...