Pensamos que conhecemos as pessoas… E as séries. Pensamos, ao ver esta quinta temporada de Better Call Saul, que a transformação de Jimmy McGill para Saul Goodman, como o conhecemos em Breaking Bad, já estava encaminhada, até mesmo definida. No entanto, as pessoas, assim como as grandes séries, surpreendem. Faltava encaixar uma peça fundamental no quebra-cabeça dessa transformação. Faltava a Kim, ou pelo menos definir de vez qual seria o papel dela na derrocada de Jimmy e sua mudança para aquela casca de ser humano, divertida, mas oca, que era Saul.

Agora parece que não falta mais. Sempre soubemos que ela teria um papel importante nisso, mas agora, parece que o caminho está traçado. Jimmy virou Saul em boa parte porque Kim, que sempre foi seu freio, “broke bad” e passou para o mau caminho. Ao longo da série a vimos participando de alguns pequenos golpes ao lado dele, e se divertindo até, mas ela sempre refreava, só ia até certo ponto. Porém, com o tempo algo foi mudando dentro da personagem. O trabalho que lhe sugava a alma, a armação contra o Mesa Verde, o casamento…

CRÍTICA – BETTER CALL SAUL – EPISÓDIOS 01 e 02

E depois dos últimos episódios, com Jimmy quase morrendo e ela encarando o perigoso Lalo de forma destemida, as coisas mudaram de vez para ela. No início deste episódio final da temporada, “Imperdoável”,  Jimmy pergunta a Kim se ele faz mal para ela. Ela nega e desconversa. Agora o mal já está feito. E o desenvolvimento da personagem ocorreu diante dos nossos olhos, enquanto estávamos distraídos… Realmente é difícil pensar numa série, hoje, tão bem escrita como Better Call Saul.

CRÍTICA – BETTER CALL SAUL – EPISÓDIOS 03, 04 e 05

Enquanto isso, do outro lado da fronteira, Nacho se vê arrastado para o esconderijo de Lalo enquanto o atentado contra este se encaminha, orquestrado por Gus. A atuação tensa e precisa de Michael Mando nos faz temer pelo personagem. Em outra ligação com Breaking Bad, o vemos se reunindo com Don Eladio (Steven Bauer) à beira daquela inesquecível piscina… Nacho, assim como Kim, é o ponto fulcral de tensão na série, pois são os personagens cujo destino nós realmente não conhecemos, e essa tensão é levada até os minutos finais do episódio, e além, quando Tony Dalton de novo rouba a cena e vemos Lalo destruindo os planos tão bem construídos e prometendo vingança apenas com sua postura corporal nos minutos finais do episódio. Lalo parece o Exterminador do Futuro agora, e na próxima temporada ele voltará…

SHOW DE SEEHORN

Curiosamente, em termos de direção e momentos visualmente criativos, “Imperdoável” foi mais modesto do que geralmente vemos na série, ou em comparação com os últimos episódios. A direção de Peter Gould, co-criador do seriado, é inteligente e segura o bastante para não se fazer sentir neste momento, porque sinceramente Better Call Saul já funciona tão à perfeição que pode se dar a esses luxos. Os efeitos visuais deste episódio são mesmo o roteiro e os atores.

CRÍTICA – BETTER CALL SAUL – EPISÓDIOS 06 e 07

E embora Odenkirk, Mando, Dalton, Patrick Fabian como Howard, Jonathan Banks e Giancarlo Esposito, todos brilhem, pode-se até dizer que a dona da parada agora é Rhea Seehorn. A Kim sempre foi uma figura interessantíssima por todos os anos do seriado, mas o que os roteiristas fizeram com ela nestas últimas temporadas torna a personagem numa das mais complexas e interessantes da TV atual, e a atriz merece todos os prêmios pela forma que a interpreta. O momento mais assustador do episódio – e olha que nele ainda vemos Lalo matando soldados a torto e a direito – é a expressão de Rhea quando Jimmy e Kim estão discutindo formas de prejudicar a carreira de Howard, e ele pergunta a ela “Nós não faríamos mesmo isso, não é?” e ela responde com o rosto e fazendo arminhas com os dedos.

CRÍTICA – BETTER CALL SAUL – EPISÓDIOS 08 e 09

Quem diria, começamos a ver Better Call Saul esperando presenciar a transformação de um homem, para pior, e acabamos vendo de quebra também a transformação de uma mulher! Nesta fantástica, viciante, e poderosa temporada – provavelmente a melhor da série até agora – foi justamente o que Better Call Saul nos deu ao se encaminhar para a reta final.

Justamente quando pensamos que conhecemos alguém…

‘Heartstopper’ e a beleza da simplicidade de um romance

A adolescência é um período turbulento marcado, principalmente, por descobertas. Nesta fase da vida que se questiona muita coisa e a compreensão do seu corpo e do seu querer tornam-se mais pulsantes. Vivemos uma busca por compreensão de si mesmo. (In)certezas e...

‘Better Call Saul’ 6×07: Plan and Execution

Bem... Até onde algumas pessoas podem ir para ferrar com a vida de uma outra? E o quão rápido as coisas podem ir do céu ao inferno para alguns? Essas são perguntas que ficam na mente ao final do sétimo episódio desta sexta temporada de Better Call Saul, intitulado...

‘Better Call Saul’ 6×06: Axe and Grind

O episódio desta semana de Better Call Saul começa com um flashback, nos mostrando um incidente com Kim na sua infância. Ela é pega roubando numa loja, sua mãe aparece – uma atriz que impressiona pela semelhança com Rhea Seehorn, mais um acerto da escalação de elenco...

‘Better Call Saul’ 6×05: Black and Blue

Dois aspectos de Better Call Saul ficaram claros ao longo da série são: os produtores e roteiristas não têm pressa em construir as situações; e nada acontece de acordo com o esperado. Em relação ao primeiro aspecto, sempre se percebeu o ritmo deliberado da série –...

‘Better Call Saul’ 6×04: Hit and Run

Rhea Seehorn é a revelação de Better Call Saul, uma atriz que se mostrou forte e dona da sua personagem desde sua primeira cena na série, e graças a ela e aos roteiristas e diretores do seriado, a Kim se tornou uma das figuras mais marcantes do universo criado por...

‘Better Call Saul’ 6×03: Rock and Hard Place

AVISO DE SPOILERS: Recomenda-se ler só após assistir ao episódio. Uma das grandes diversões para se acompanhar durante toda a série Better Call Saul era ver personagens inteligentes armando golpes criativos – e engraçados – para enganar alguém. A expectativa para nós,...

‘Ruptura’: o nosso purgatório corporativo de cada dia

“Ruptura” chega até nós causando um bafafá que a compara a “Black Mirror” e “The Office”, mas essas não são as únicas referências que permeiam o trabalho. A temporada, dirigida por Ben Stiller e Aoife McArdle, passa boa parte da primeira metade à procura de um tom...

‘Better Call Saul’ – Episódios 6×01 e 6×02: caminhos sempre inesperados

Aqui estamos, caro leitor: é o retorno da cobertura semanal da sexta e última temporada de Better Call Saul. Faz dois anos desde a quinta temporada, uma longa espera. Nesse meio tempo, a pandemia atrasou as gravações e o lançamento desta última fornada de episódios, e...

‘Anatomia de um Escândalo’: a novela britânica da Netflix

Quando criou Big Little Lies para a TV, David E. Kelley escreveu sobre a vida de três mulheres distintas que viviam em Monterrey, Califórnia. Entre traições, violência doméstica e disputas de ego, ficou claro que contar a crise dentro da classe alta norte-americana...

‘Only Murders In the Building’: a imaginação e sua capacidade de unir gerações

Steve Martin e Martin Short são duas lendas do teatro, televisão e cinema de Hollywood. Mestres da comédia, durante anos emendaram sucesso atrás de sucesso nestas diversas áreas sempre muito celebrados com crítica, público, prêmios e dinheiro. Mas, no showbusiness...