Depois de muita preparação num episódio desanimador na semana anterior, Expresso do Amanhã pisa no acelerador da temporada nesta semana com “Sem Seu Criador”. O resultado é um episódio envolvente e que encerra uma história, aparentemente, e inicia outra, mais interessante, nos seus minutos finais.

Em 46 minutos, resolve-se a trama de assassinato que moveu toda a narrativa desde o início da série. Após a morte da personagem Nikki no final do anterior, fica claro para todos os envolvidos na investigação que o assassino pertence à primeira classe, e essa descoberta de Layton não é bem aceita por muitos a bordo. Afinal, um fato estabelecido dentro da história do Snowpiercer é que nunca aconteceu de um passageiro da primeira classe ser preso por um crime.

LEIA TAMBÉM: Crítica dos Episódios 1 e 2

A resolução em si não é lá muito surpreendente, mas é bem conduzida pelo roteiro e pelo diretor Frederick E. O. Toye, que vem fazendo boa carreira em séries recentes como Westworld, The Boys e Watchmen. A direção e a montagem estabelecem as pistas do mistério de forma ágil e eficiente, e Toye encena uma perseguição estranha no cenário confinado do trem, que acabou ficando visualmente interessante. O que diminui um pouco a empolgação da perseguição, o grande momento de ação do episódio, é o fato de o suspeito acabar fazendo de refém justo a garota simpática que compartilhou um momento romântico com a segurança do trem no prólogo do episódio… Santa coincidência manipulativa, Batman!

Apesar desse tropeço, o desfecho do mistério em torno do assassinato faz sentido e é satisfatório. A esse respeito, Toye e a direção de arte do episódio compõem um momento visual interessantíssimo, a cena em que Melanie e Layton percorrem um corredor repleto de obras de arte, salvas antes do congelamento do planeta e expostas na primeira classe para deleite dos ricos. Toye também consegue extrair atuações realmente boas de Daveed Diggs e da jovem Annalise Basso, que alguns espectadores deverão lembrar como uma das meninas de Capitão Fantástico (2016).

VIDA PRÓPRIA

Em meio a tudo isso, dois desenvolvimentos prometem desviar “os trilhos” da série: Josie estabelece um canal para enviar mensagem do fundo para a frente do trem, e a tensão entre Layton e Melanie atinge um clímax inesperado. Os momentos finais do episódio realmente têm força e surpreendem, e prometem levar a série a uma decisão interessante e potencialmente mais rica do ponto de vista dramático, em comparação com uma investigação se arrastando pela temporada inteira. Merece elogio também a atuação de Jennifer Connelly nesses momentos finais. A composição da personagem e o trabalho da atriz são muito interessantes, fazendo com que a nossa empatia pela Melanie oscile durante o episódio. A revelação em torno da personagem também tem bastante potencial – Fica a torcida para que os roteiristas não o desperdicem.

LEIA TAMBÉM: Crítica dos Episódio 3

Bem, nada como um dia após o outro… Ou novos trilhos a percorrer. Com este ousado episódio, com boas reviravoltas e desenvolvimentos interessantes, Expresso do Amanhã, a série, passa a ter chance de se tornar algo tão especial quanto a sua versão do cinema. E mais importante ainda, ganha chance de ter vida própria. A partir de agora, o interesse na série se renova – Merecidamente.

‘Better Call Saul’ 6×07: Plan and Execution

Bem... Até onde algumas pessoas podem ir para ferrar com a vida de uma outra? E o quão rápido as coisas podem ir do céu ao inferno para alguns? Essas são perguntas que ficam na mente ao final do sétimo episódio desta sexta temporada de Better Call Saul, intitulado...

‘Better Call Saul’ 6×06: Axe and Grind

O episódio desta semana de Better Call Saul começa com um flashback, nos mostrando um incidente com Kim na sua infância. Ela é pega roubando numa loja, sua mãe aparece – uma atriz que impressiona pela semelhança com Rhea Seehorn, mais um acerto da escalação de elenco...

‘Better Call Saul’ 6×05: Black and Blue

Dois aspectos de Better Call Saul ficaram claros ao longo da série são: os produtores e roteiristas não têm pressa em construir as situações; e nada acontece de acordo com o esperado. Em relação ao primeiro aspecto, sempre se percebeu o ritmo deliberado da série –...

‘Better Call Saul’ 6×04: Hit and Run

Rhea Seehorn é a revelação de Better Call Saul, uma atriz que se mostrou forte e dona da sua personagem desde sua primeira cena na série, e graças a ela e aos roteiristas e diretores do seriado, a Kim se tornou uma das figuras mais marcantes do universo criado por...

‘Better Call Saul’ 6×03: Rock and Hard Place

AVISO DE SPOILERS: Recomenda-se ler só após assistir ao episódio. Uma das grandes diversões para se acompanhar durante toda a série Better Call Saul era ver personagens inteligentes armando golpes criativos – e engraçados – para enganar alguém. A expectativa para nós,...

‘Ruptura’: o nosso purgatório corporativo de cada dia

“Ruptura” chega até nós causando um bafafá que a compara a “Black Mirror” e “The Office”, mas essas não são as únicas referências que permeiam o trabalho. A temporada, dirigida por Ben Stiller e Aoife McArdle, passa boa parte da primeira metade à procura de um tom...

‘Better Call Saul’ – Episódios 6×01 e 6×02: caminhos sempre inesperados

Aqui estamos, caro leitor: é o retorno da cobertura semanal da sexta e última temporada de Better Call Saul. Faz dois anos desde a quinta temporada, uma longa espera. Nesse meio tempo, a pandemia atrasou as gravações e o lançamento desta última fornada de episódios, e...

‘Anatomia de um Escândalo’: a novela britânica da Netflix

Quando criou Big Little Lies para a TV, David E. Kelley escreveu sobre a vida de três mulheres distintas que viviam em Monterrey, Califórnia. Entre traições, violência doméstica e disputas de ego, ficou claro que contar a crise dentro da classe alta norte-americana...

‘Only Murders In the Building’: a imaginação e sua capacidade de unir gerações

Steve Martin e Martin Short são duas lendas do teatro, televisão e cinema de Hollywood. Mestres da comédia, durante anos emendaram sucesso atrás de sucesso nestas diversas áreas sempre muito celebrados com crítica, público, prêmios e dinheiro. Mas, no showbusiness...

‘Pam & Tommy’: acerto em uma onda de revisionismo

Era apenas questão de tempo que Hollywood resolvesse contar a história de um de seus maiores ícones recentes, símbolo da década de 1990 e vítima do primeiro viral de uma internet que ainda era novidade até mesmo para quem poderia pagar para tê-la com facilidade...