Depois de muita preparação num episódio desanimador na semana anterior, Expresso do Amanhã pisa no acelerador da temporada nesta semana com “Sem Seu Criador”. O resultado é um episódio envolvente e que encerra uma história, aparentemente, e inicia outra, mais interessante, nos seus minutos finais.

Em 46 minutos, resolve-se a trama de assassinato que moveu toda a narrativa desde o início da série. Após a morte da personagem Nikki no final do anterior, fica claro para todos os envolvidos na investigação que o assassino pertence à primeira classe, e essa descoberta de Layton não é bem aceita por muitos a bordo. Afinal, um fato estabelecido dentro da história do Snowpiercer é que nunca aconteceu de um passageiro da primeira classe ser preso por um crime.

LEIA TAMBÉM: Crítica dos Episódios 1 e 2

A resolução em si não é lá muito surpreendente, mas é bem conduzida pelo roteiro e pelo diretor Frederick E. O. Toye, que vem fazendo boa carreira em séries recentes como Westworld, The Boys e Watchmen. A direção e a montagem estabelecem as pistas do mistério de forma ágil e eficiente, e Toye encena uma perseguição estranha no cenário confinado do trem, que acabou ficando visualmente interessante. O que diminui um pouco a empolgação da perseguição, o grande momento de ação do episódio, é o fato de o suspeito acabar fazendo de refém justo a garota simpática que compartilhou um momento romântico com a segurança do trem no prólogo do episódio… Santa coincidência manipulativa, Batman!

Apesar desse tropeço, o desfecho do mistério em torno do assassinato faz sentido e é satisfatório. A esse respeito, Toye e a direção de arte do episódio compõem um momento visual interessantíssimo, a cena em que Melanie e Layton percorrem um corredor repleto de obras de arte, salvas antes do congelamento do planeta e expostas na primeira classe para deleite dos ricos. Toye também consegue extrair atuações realmente boas de Daveed Diggs e da jovem Annalise Basso, que alguns espectadores deverão lembrar como uma das meninas de Capitão Fantástico (2016).

VIDA PRÓPRIA

Em meio a tudo isso, dois desenvolvimentos prometem desviar “os trilhos” da série: Josie estabelece um canal para enviar mensagem do fundo para a frente do trem, e a tensão entre Layton e Melanie atinge um clímax inesperado. Os momentos finais do episódio realmente têm força e surpreendem, e prometem levar a série a uma decisão interessante e potencialmente mais rica do ponto de vista dramático, em comparação com uma investigação se arrastando pela temporada inteira. Merece elogio também a atuação de Jennifer Connelly nesses momentos finais. A composição da personagem e o trabalho da atriz são muito interessantes, fazendo com que a nossa empatia pela Melanie oscile durante o episódio. A revelação em torno da personagem também tem bastante potencial – Fica a torcida para que os roteiristas não o desperdicem.

LEIA TAMBÉM: Crítica dos Episódio 3

Bem, nada como um dia após o outro… Ou novos trilhos a percorrer. Com este ousado episódio, com boas reviravoltas e desenvolvimentos interessantes, Expresso do Amanhã, a série, passa a ter chance de se tornar algo tão especial quanto a sua versão do cinema. E mais importante ainda, ganha chance de ter vida própria. A partir de agora, o interesse na série se renova – Merecidamente.

‘Lovecraft Country’ 1×06: surpreendente romance em meio ao terror

Bem, uma coisa ninguém pode dizer de Lovecraft Country: ser um seriado chato e previsível. O sexto episódio da temporada, “Me encontre em Daegu”, é um momento inspirado da série, uma hora cheia de imagens grotescas muitas vezes contrapostas a um clima tocante, belo...

‘The Boys’ 2×05 – ponto alto da temporada até aqui

Começando a se encaminhar para o final da segunda temporada, ‘The Boys’ acelera o ritmo da narrativa e entrega um de seus melhores episódios. Entre referências, sarcasmos e revelações, a série também apresenta dois recursos primordiais para ser um sucesso de público:...

‘Ratched’ – 1ª Temporada: traição à essência de clássica vilã

Às vezes, produtores de Hollywood têm cada ideia que nos fazem questionar os rumos da indústria. Tome, por exemplo, a série Ratched, que estreou na Netflix a sua primeira fornada de oito episódios – a segunda virá em 2021. É mais uma produção de Ryan Murphy, um dos...

‘Lovecraft Country’ 1×05: ironia sobra em novo ponto alto da série

Até agora, Lovecraft Country se mostrou meio que uma montanha-russa: um episódio muito bom, seguido de um fraco; mais um muito bom, outro problemático. Pois bem, é ótimo notar que neste quinto episódio da temporada, “Um caso estranho”, a gangorra sobe novamente....

‘The Boys’ – 2ª Temporada 2×01 a 2×04 – ação ainda supera história

‘The Boys’ inicia a segunda temporada apostando nos elementos que marcam seu diferencial em comparação a outras adaptações de HQ’s: violenta, sanguinária e constantemente surreal. Entretanto, neste segundo ano, tais pontos fortes são comedidos e dividem espaço com a...

‘Away’: drama se sobressai à sci-fi em boa série da Netflix

Orbitando entre a ficção científica e o melodrama familiar, ‘Away’ estreia na Netflix como uma surpresa positiva não somente para os fãs de sci-fi, mas também para qualquer um que aprecie uma boa narrativa. Diferente de muitas produções atuais do streaming, a série...

‘Lovecraft Country’ 1×04: sai terror e entra Indiana Jones

É hora da caça ao McGuffin em Lovecraft Country! O quarto episódio desta temporada da série é menos Lovecraft e mais estilo Indiana Jones, o que de novo rende um episódio divertido que consegue aliar cenas tensas e malucas – já se tornando características da série –...

‘Lovecraft Country’ 1×03: sem medo de experimentar ao máximo

Realmente parece que cada episódio de Lovecraft Country vai se configurar numa viagem a um lugar maluco e imprevisível. Depois de todas as doidices do episódio anterior, este terceiro, intitulado “Espírito Santo” (Holy Ghost), mantém a pegada maluca do seriado, mas...

‘Lovecraft Country’ 1×02: trama acelera além da conta

Depois do empolgante primeiro episódio da temporada de Lovecraft Country, o segundo tinha a difícil tarefa de sucedê-lo e manter a atenção do espectador. Isso é compreensível. Mas o que não se esperaria era que o segundo episódio fosse tão... cheio de coisas: são...

‘3%’ – Quarta Temporada: desfecho bonito de subestimada série da Netflix

"- A gente vai apagar a história.  - Não, a gente vai fazer história"  -- Pioneira das produções brasileiras na Netflix, ‘3%’ sempre apresentou como objetivo refletir o Brasil, principalmente, nos aspectos político e social. Desta forma, apesar de existirem temas...