Bem… Não demorou muito, não é? Depois de dois interessantes episódios iniciais, este terceiro de Expresso do Amanhã já começa a expor um pouco mais das limitações do seriado e do enfoque planejado pelos produtores desta adaptação. Neste episódio, já temos uma exploração maior do mistério da temporada, alguns desenvolvimentos e certa preparação de terreno para o que virá. Pena que quase nada é lá muito interessante, ao menos por enquanto.

LEIA TAMBÉM: Crítica dos Episódios 1, 2 e 3

Primeiro, a trama principal… O mistério em torno do assassinato do passageiro Sean Wise, e a investigação do nosso herói Layton, continuam. Descobre-se neste episódio que Wise estava envolvido no tráfico de uma droga a bordo do trem, por isso o detetive “fundista” sai investigando, falando com intermediários até chegar ao grande traficante – interpretado pelo sempre competente Shaun Toub. Pena que o percurso dele é meio padrão, típico de um seriado investigativo – justamente o que eu temia que fosse acontecer e deixei claro na resenha dos episódios anteriores. A investigação neste episódio segue mais ou menos o mesmo percurso que seguiria em qualquer outra série, fosse ela ambientada no cenário pós-apocalíptico de um trem em movimento, ou não. E a conclusão, por ora, envolvendo Layton e a personagem Josie (Katie McGuiness) ainda não tem o peso necessário, porque o espectador ainda não recebeu razões suficientes para se importar com eles.

FRIEZA EXCESSIVA

Quanto aos outros desenvolvimentos… O episódio fornece algumas novas pistas sobre o funcionamento da hierarquia dentro do trem, e a “noite de luta” é um elemento apropriado – embora meio óbvio – para manter as pessoas a bordo, a grande massa principalmente, alienada e sob controle. Do ponto de vista de trama, o desenvolvimento mais interessante aqui é a noção, defendida por alguns passageiros da primeira classe, de desengatar os vagões do fundo após o desastre com o vagão contendo o gado vista no episódio anterior. Por enquanto, a administradora Melanie recusa a ideia… Mas, com certeza, ela não vai ser esquecida tão rápido.

E embora não seja legal ficar mencionando o filme de 2013 a cada resenha desta temporada, é um pouco difícil não comparar a série com ele… Do ponto de vista visual, incomoda um pouco ver os cenários do trem tão iluminados e até mesmo um pouco amplos – simplesmente não se provoca o mesmo efeito claustrofóbico e de urgência que o longa tinha, e nesse episódio em especial, essas sensações fazem falta. O ambiente da série é bem menos desconfortável e estranho que o do filme, e isso parece roubar a narrativa de algumas características primordiais.

De resto, este terceiro episódio, embora não chegue a ser ruim, é frio e um pouco chato, justamente quando deveria estar esquentando mais a narrativa. Ainda assim, ele aponta algumas ideias interessantes a serem desenvolvidas pelos próximos episódios. Mas o entusiasmo despertado pelo início da série já dá uma esfriada considerável depois deste…

‘Lovecraft Country’ 1×10: final apressado destoa da temporada

O título deste episódio final da temporada de Lovecraft Country é “Círculo Completo”, e ele é quase que totalmente dedicado ao grande arco da temporada, o do confronto entre nossos heróis contra os planos de Christina Braithwhite. De fato, ele acaba fazendo um circulo...

‘A Maldição da Mansão Bly’: terror dá espaço para o drama em boa série

Dois anos após o sucesso estrondoso de ‘A Maldição da Residência Hill’, o showrunner Mike Flanagan voltou a nos assombrar com sua forma sensível de contar histórias sobre fantasmas. Mas, embora tenha uma proposta parecida com a série anterior, ‘A Maldição da Mansão...

‘The Boys’ 2×08: temporada encerra lembrando fim do primeiro ano

Subvertendo o gênero de super-heróis mais uma vez, ‘The Boys’ chega ao final de sua segunda temporada correspondendo às expectativas do público. Ao apostar em cenas marcantes e revelações aguardadas, a série consegue entreter e dar continuidade às narrativas...

‘Lovecraft Country’ 1×09: massacre de Tulsa para jamais esquecer

Na minha crítica do oitavo episódio da temporada de Lovecraft Country, ressaltei como um evento real ditou o tom daquele segmento em particular. Pois neste nono episódio, intitulado “Voltando para 1921”, a série repete esse expediente, de forma até mais efetiva, ao...

‘Bom Dia, Verônica’: roteiro excelente encontra elenco em alto nível

Baseada no livro homônimo de Raphael Montes e Ilana Casoy, ‘Bom dia, Verônica’ é mais uma série nacional na Netflix que traz muito orgulho para o audiovisual brasileiro. Digo isto, pois, além de contar com uma história instigante e muito bem apresentada ao longo de...

‘Lovecraft Country’ 1×08: ‘Fuck the Police’

Se há uma coisa que o triste ano de 2020 deixou absolutamente óbvio para o mundo é que, nos Estados Unidos, a polícia é inimiga da população negra. Sério, como alguém pode discordar disso ao ver algumas poucas estatísticas, e ao presenciar a comoção mundial que casos...

‘The Boys’ 2×07: crítica social e sadismo lado a lado em grande episódio

Embora o episódio final da temporada sempre seja o mais aguardado e, por vezes, aclamado nos seriados, muito da expectativa sobre ele é construída no episódio anterior, responsável por unificar narrativas e preparar um bom desfecho. Sabendo disso,...

‘Lovecraft Country’ 1×07: sci-fi à serviço do empoderamento

Até agora, a série Lovecraft Country explorou mais os ingredientes de terror e de fantasia das obras da literatura pulp e do autor H. P. Lovecraft. Mas literatura pulp também é território da ficção-científica... Já sabíamos, desde a menção de uma tal “máquina do...

‘The Boys’ 2×06: irreverência em divertida releitura do Asilo Arkham

Desde detalhes nos figurinos até os diálogos, ‘The Boys’ sempre encontra uma forma de referenciar outros universos de super-heróis, rendendo ótimas piadas e até mesmo críticas. Desta vez, a série nos leva diretamente a uma releitura do Asilo Arkham de Gotham City,...

‘Lovecraft Country’ 1×06: surpreendente romance em meio ao terror

Bem, uma coisa ninguém pode dizer de Lovecraft Country: ser um seriado chato e previsível. O sexto episódio da temporada, “Me encontre em Daegu”, é um momento inspirado da série, uma hora cheia de imagens grotescas muitas vezes contrapostas a um clima tocante, belo...