Livremente inspirado em tarô e mitologia, “Moon, 66 Questions” explora as falhas de comunicação e os conflitos geracionais de uma família através dos olhos de uma adolescente. O drama grego, exibido na mostra Encontros do Festival de Berlim deste ano, é carregado de simbolismo. Com seu ritmo pausado, as salas de cinema do circuito de arte – se um dia existirem após a pandemia da COVID-19 – deverão ser seu habitat natural.

No filme, Artemis (Sofia Kokkali) volta para a Grécia depois de alguns anos para cuidar do pai doente Paris (Lazaros Georgakopoulos). Sua enfermidade o deixa com a mobilidade extremamente comprometida e, enquanto uma ajuda profissional não é contratada, sua filha tem que se encarregar dele integralmente.

De um lado, a jovem tem que lidar com a apatia da mãe, já divorciada de Paris, diante da situação e do descaso da família dele, que não se interessa pelo seu tratamento e empurra com a barriga a contratação de uma enfermeira.

De outro, ela também precisa aturar a hostilidade do paciente sob seus cuidados – um homem duro na queda, com quem ela já não tinha a melhor das relações, e um doente pouquíssimo cooperativo. Sozinha neste fogo cruzado, Artemis se lança à missão de se aproximar do próprio pai. 

 ESTRUTURA ELÍPTICA ENVOLVENTE


A cineasta Jacqueline Lentzou, estreando aqui na direção de longas-metragens depois de vários curtas celebrados, aposta em uma abordagem que privilegia ícones e símbolos ao invés de uma narrativa tradicional.

O roteiro, assinado por ela, desafia convenções dramáticas ao optar por representar uma família em crise sem discussões acaloradas ou uma grande cena de conflito. Paris, por exemplo, apesar de ser um dos personagens principais do longa e o ponto de tensão da trama, só fala depois de uma hora de projeção. O talento de Georgakopoulos em comunicar as diversas formas em que seu personagem é emocionalmente debilitado somente com gestos é digno de nota.

A despeito da narrativa, o coração de “Moon, 66 Questions” está em sua estrutura elíptica. Lentzou, juntamente com o editor Smaro Papaevangelou, alterna antigas fitas VHS gravadas por Paris, os diários de Artemis e imagens da natureza recriando a forma como a memória é processada. Reforçando essa associação, o diretor de fotografia Konstantinos Koukoulios enche as tomadas de uma luz desbotada que remete a lembranças.

Ao tentar conhecer de verdade seu pai, Artemis é obrigada a lembrar dos traumas causados por ele em sua infância e do tempo do casamento desgastado de seus pais. A maneira como ela supera essas disrupções é o que move a produção, ainda que pareça evitar um grande senso de catarse. Um filme mais direto e pujante talvez fosse mais satisfatório de um ponto de vista emocional, mas isso é uma questão de gosto. “Moon, 66 Questions” é destemido e ousado – mas requer uma audiência que seja assim também. 

 

‘O Soldado que não Existiu’: fake news para vencer a guerra

Em 1995, Colin Firth interpretou o senhor Darcy na série da BBC que adaptou “Orgulho e Preconceito”, de Jane Austen. Dez anos depois, Matthew Macfadyen eternizou o personagem no filme de Joe Wright, tornando-se o crush de muitas jovens e adolescentes. John Madden...

‘@ArthurRambo: Ódio nas Redes’: drama sintetiza a cultura do cancelamento

A cultura do cancelamento permeia a internet às claras. Para o público com acesso  frequente, é impossível nunca ter ouvido falar sobre o termo. Vivemos o auge da exposição virtual e como opera a massificação para que os tais alvos percam - merecidamente - ou não -...

‘Águas Selvagens’: suspense sofrível em quase todos aspectos

Certos filmes envolvem o espectador com tramas bem desenvolvidas, deixando-nos mais e mais ansiosos a cada virada da história; outros, apresentam personagens tão cativantes e genuínos que é impossível que não nos afeiçoemos por eles. Mas existe também uma categoria...

‘Ambulância – Um Dia de Crime’: suco do cinema de ação dos anos 2000

Vou começar com uma analogia, se me permitem. Hoje em dia, o ritmo e consumo de coisas estão rápidas e frenéticas. Com o Tik Tok e plataformas similares, esse consumo está ainda mais dinâmico (e isso não é um elogio) e a demanda atende às exigências do mercado. A...

‘Eduardo e Mônica’: para deixar Renato Russo orgulhoso

Se há algo que é difícil de ser respeitado no mundo cinematográfico atual é a memória e o legado do artista. Por isso, ver o legado de Renato Russo e da Legião Urbana sendo absorvido pelo cinema com um grau de respeito e seriedade acaba por fazer a situação inusitada,...

‘Doutor Estranho no Multiverso da Loucura’: barreiras da Marvel travam Sam Raimi

“Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” apresenta uma das suas passagens mais interessantes quando o protagonista (Benedict Cumberbatch) e America Chavez (Xochitl Gomez) cruzam uma série de mundos em poucos segundos. De universos mais sombrios aos realistas até...

‘Cidade Perdida’: um estranho no ninho dos blockbusters

É mesmo surpreendente uma atriz como Sandra Bullock ainda não ter protagonizado um filme de super-herói. A atriz de 57 anos, conhecida pela filmografia repleta de comédias e até mesmo filmes de ação, afirmou que chegou perto de estrelar um longa produzido por Kevin...

‘Pureza’: história impressionante vira filme raso e óbvio

Inspirado em uma história real, “Pureza” retrata a história de uma mulher homônima, interpretada por Dira Paes, na incessante busca por encontrar e libertar o filho. O jovem Abel (Matheus Abreu) saiu de casa na esperança de conseguir trabalho no garimpo, mas some sem...

‘The Humans’: um jantar de Ação de Graças sobre ausências

“The Humans” é a adaptação da peça de teatro homônima de Stephen Karam, premiada com o Tony de melhor peça em 2016. A história serve de début para o dramaturgo como diretor de filmes. Nela acompanhamos o jantar de Ação de Graças de uma família no novo apartamento da...

‘Um Jantar Entre Espiões’: morno thriller de espionagem

Os filmes de espionagem sempre tiveram uma ótima capacidade de se adaptarem a novos contextos históricos. Do combate ao nazismo (década de 40-50), a paranoia comunista (década de 60-80) até chegar aos novos “inimigos” surgidos pela face do terrorismo (década de 90 até...