“Small Axe” chegou no Globo Play sem fazer muito barulho. Coleção de cinco longas-metragens, a série em formato de antologia dirigida por Steve McQueen (“12 Anos de Escravidão”) é considerada uma das melhores produções lançadas nesse período pandêmico. Ao longo dos seus episódios, a obra discute a luta racial na Inglaterra entre os anos 60 e 80.

Para o primeiro capítulo, intitulado “Os Nove do Mangrove” somos levados para Notting Hill em 1968. O charmoso bairro londrino abriga imigrantes afro descendentes que tem o restaurante Mangrove como lugar de encontro e acolhimento. Entre os seus frequentadores há pessoas de diferentes ânimos e pesos dentro da comunidade negra como Altheia Jones (Letitia Wright), líder de um braço dos Panteras Negras, e um casal de ativistas que vive em conflito pela forma como devem se posicionar diante das manifestações raciais. Basicamente, acompanhamos o episódio sob a perspectiva dos três personagens citados mais o policial racista Pulley (Sam Spruell) e o dono do Mangroove, Frank Crichlow (Shaun Parkes).

Ambientados no Mangrove

Os primeiros cinco minutos são fundamentais para compreendermos a sociedade em que a trama se constrói. A gramatura na coloração da fotografia de Shabier Kirchner nos imerge em um tempo longínquo, crianças brincam em terrenos baldios enquanto os muros que as cercam gritam palavras de discriminação racial e apoio a Enoch Powell – ministro conservador e opositor às políticas de imigração. Neste cenário, o Mangrove surge como um refúgio. Enquanto do lado de fora as cores que predominam são frias e passam a percepção de um ambiente inóspito, dentro do restaurante, há uma sensação de calor, abrigo e, por que não dizer, latinidade.

O ambiente se torna a segunda casa para os negros expatriados. Curiosamente, dois elementos são cruciais nesse processo. O primeiro é a pimenta picante, que Crichlow tem orgulho de enfatizar como referência da casa; e o segundo, a imagem de Paul Bogle, herói da resistência jamaicana. Olhando-os de forma ligeira, há algo que remete a pizzaria de Sal em “Faça a Coisa Certa” de Spike Lee. Ambos são pontos de encontro da comunidade negra e motor de discussão e resistência da narrativa, no entanto, os desdobramentos levam a resultados distintos e isso se deve, principalmente, a maturidade dos agentes do Mangrove liderados por Shaun Parkes.

Há uma forte carga emocional envolvendo o personagem e, mesmo quando ele está à beira de explodir, há melancolia e singeleza em suas ações. A cena que melhor explana isso é a da cela na qual o personagem é captado em um contra-plongée rodeado pela iluminação da janela atrás dele. Um dos momentos de maior impacto e profundidade do episódio. Crichlow tem uma forte presença e relevância na comunidade por ter a figura libertária agregada a suas características, sem realmente ser de fato e de direito um militante. Como Jones fala em determinado momento, ele é um líder nato e não imagina a importância que tem para os que estão ao seu redor. Essas mesmas qualidades se estendem ao seu estabelecimento, sem que ele se der conta.

O sistema judiciário

Compreender a ambientação e os personagens é necessário para a fluidez do segundo momento da narrativa de “Small Axe: Os Nove de Mangrove”, quando o restaurante cede lugar ao tribunal. A partir de então, o racismo do sistema judiciário e a truculência policial tomam o espaço gerando revolta e reflexão. Os motivos iminentes disto continuam sendo causa de anseio e preocupação na comunidade negra como o tratamento dado aos jovens, que mesmo anos depois continuam sendo invisíveis perante a sociedade, e o posicionamento preconceituoso do sistema.

Nesse ínterim, o roteiro de McQueen e Alastair Siddons (“Tomb Raider: A Origem”) desperta feridas por conta do silenciamento dos réus, o medo das mães de terem suas crianças levadas ao sistema de adoção, entre outras coisas. Mas não causa tanta comoção quando as cenas de Yahya Abdul-Mateen II em “Os Sete de Chicago”.

Desta forma, a tônica do primeiro episódio de “Small Axe” pode ser resumida numa frase de Howe (Malachi Kirby): “o governo nunca vai assumir a responsabilidade com a comunidade negra, a não ser que vamos para rua”. E para encarar esse momento é necessário ter um ponto como cais e refúgio, tudo que o Mangrove representa em Notting Hill. Todos esses encaminhamentos comprovam que a série é essencial para os nossos dias.

Estou ansiosa pelo que vem por aí.

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 6: série teria sido um grande filme

E Obi-Wan Kenobi chega ao fim com esta Parte 6 (da série? Ou da temporada? Até o momento, nada foi confirmado). Bem, é um fim. E agora, vendo a coisa toda em retrospecto, algo fica claro: teria funcionado melhor como filme. E de fato, pesquisando um pouco sobre as...

‘A Escada’: direção criativa acerta ao contar narrativa repetida

Em 2018, a Netflix colocou em seu streaming a produção documental “The Staircase”, dirigida por Jean-Xavier de Lestrade (vencedor do Oscar de melhor documentário por “Assassinato numa manhã de domingo”). A série true-crime acompanha o escritor Michael Peterson,...

‘Em Casa com os Gil’: palco de afeto e musicalidade

“Em Casa com os Gil”, nova aposta da Amazon Prime, é um convite para adentrar a casa de um dos maiores artistas da história da música e cultura brasileira, Gilberto Gil. Ali, naquele casarão em Araras (RJ), com o seu clã todo reunido, Gil abre a suas portas e...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 5: oportunidades perdidas

Quem está acompanhando as críticas de Obi-Wan Kenobi aqui no Cine Set deve ter notado que tenho considerado a personagem Reva problemática. Por quatro episódios, ela parecia malvada demais, exageradamente determinada em encontrar o herói da trama sem que houvesse uma...

‘Maldivas’: diversão inofensiva made in Netflix

Nada como uma boa diversão inofensiva, né? Tem dias que pedem (se bem que, sendo brasileira, isso é a todo momento). Foi com isso na cabeça que comecei a assistir a “Maldivas”, nova série nacional da Netflix. No caso dessa produção, é difícil desassociar-se da...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 4: série avança ao resgatar essência de ‘Star Wars

“Star Wars” nunca deve ser enfadonho. É uma das lições que a trilogia original ainda lega aos cineastas que seguem seus passos e continuam explorando o universo que George Lucas criou, seja no cinema e, agora, no streaming. Às vezes, o roteiro ou a história em si...

‘Iluminadas’: Wagner Moura brilha em série sobre misoginia nos anos 1990

Se remakes e a onda de nostalgia tem sido alguns dos propulsores da cultura pop, “Iluminadas” consegue homenagear os filmes de suspense e serial killer populares nos anos 1990. Baseada no livro homônimo de Lauren Beukes, a produção original da Apple TV+ conta com um...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódio 3: o retorno de Darth Vader

Bem... Sabíamos que ele iria aparecer, certo? A Disney já tinha divulgado uma foto dele antes da estreia de Obi-Wan Kenobi e a cena final da Parte 2 da minissérie praticamente garantia que veríamos ninguém menos que Darth Vader. Agora, neste novo episódio, o lorde...

‘Stranger Things 4’ – Volume 1: força do elenco move temporada

Quando “Lost” começou a ruir definitivamente, os resilientes fãs permaneceram acompanhando a série muito mais pelo apego a Jack, Kate, Sawyer, Sayid, Desmond do que pela vã esperança de que os mistérios teriam uma resolução diga. Da mesma forma ainda que (bem) longe...

‘Obi-Wan Kenobi’ – Episódios 1 e 2

Antes de tudo, uma confissão, leitor, em nome da honestidade: eu me desliguei de Star Wars desde o final de 2019, quando fui ao cinema testemunhar o desastre A Ascensão Skywalker. Sério, o filme do J. J. Abrams conseguiu realizar a façanha de pegar meu entusiasmo pela...