Caio Pimenta analisa os impactos dos resultados e da cerimônia do Globo de Ouro 2021 na corrida pelo Oscar. 

CERIMÔNIA EM TEMPOS DE COVID 

Vamos falar a real: a cerimônia do Globo de Ouro 2021 foi um desastre. Muito mais do que problemas técnicos naturais, o que ficou de ruim do evento foi a falta de clima para celebração do cinema.

Com o clima pesado da Covid-19, a festa mostrou a dificuldade de tentar manter uma normalidade em tempos anormais.  

A Academia, certamente, está de olho nisso e deve reformular a cerimônia deste ano.

Vale lembrar que, até segunda ordem, o Oscar 2021 será um misto de cerimônia virtual e presencial. Porém, pensar em um evento com pessoas in loco no atual momento da pandemia parecia algo fora da realidade. 

FILMES POUCO EMPOLGANTES 

Nomadland”, “Os Sete de Chicago”, “Mank”, “O Som do Silêncio”, “A Voz Suprema do Blues”, “Relatos do Mundo”… Não há nenhuma bomba entre estes filmes, ok? Porém, cá entre nós, nenhum deles também desperta grandes paixões ou antipatias. 

O Globo de Ouro 2021 sentiu essa temporada de filmes pouco empolgantes na pele: a audiência do evento na televisão americana desabou mais de 60% em relação ao ano passado. Para piorar, a repercussão nas redes sociais foi ínfima com muita gente sem dar tanta atenção ao evento. 

E isso não ocorre pelo fato de muita gente ter notado como o Globo de Ouro é um evento superestimado. Reflete também uma corrida sem grandes paixões ou divisões. 

Há de se perguntar também: seria esta a safra mais fraca do Oscar nos últimos anos? Conseguirá a Academia preencher, pelo menos, oito vagas ou teremos apenas seis ou sete indicados em 2021? 

FAVORITOS CONSOLIDADOS 

Ainda assim, não dá para negar que o Globo de Ouro 2021 simplesmente consolidou favoritismos absolutos. 

Nomadland” chega para atropelar todos os concorrentes com facilidade em Melhor Filme sem dar chances a “Os Sete de Chicago” e “Minari”.

Chloé Zhao demonstra que Melhor Direção no Oscar 2021 servirá para dar visibilidade às mulheres. Provavelmente teremos três delas nomeadas.

Com um belo e emocionado discurso da viúva, Chadwick Boseman será consagrado em Melhor Ator. E o Daniel Kaluuya vencerá em Ator Coadjuvante, dando ênfase ao fator da diversidade na premiação. 

Soul” em Melhor Animação também é outra barbada cada dia mais consolidada. 

SURPRESAS DE CURTO PRAZO 

Apesar de enfadonho, o Globo de Ouro 2021 teve suas surpresas. As categorias de atuações femininas foram onde elas proliferaram. 

Andra Day, de “The United States Vs Billie Holliday”, superou as favoritas em Melhor Atriz de Drama, enquanto a Rosamund Pike, por “Eu me Importo”, venceu sobre a Maria Bakalova, de “Borat 2” em Atriz de Comédia/Musical. Por fim, a Jodie Foster, por “The Mauritanian”, levou Atriz Coadjuvante. 

Vamos por partes: a Andra Day deu um passo decisivo para ser indicada no Oscar. Claro que há a esnobada no SAG, porém, não vejo a Academia tão generosa assim com a Amy Adams, por “Era uma vez um Sonho”. A briga dela neste momento é mais com a Sophia Loren e a Yeri Han, de “Minari” ainda que esteja na frente delas neste momento. 

Já a vitória da Rosamund Pike foi uma saída mais conservadora da Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood para não premiar a Maria Bakalova. Para o Oscar, porém, a atriz de “Eu me Importo” me soa altamente improvável. A estrela de “Borat 2”, entretanto, caminha para a indicação em atriz coadjuvante. 

E por falar na categoria, a Jodie Foster pode ser uma surpresa e tanto nesta temporada de premiações. Pouco se falava dela em “The Mauritanian” e, de repente, ela pode surgir como uma espécie de coringa. Afinal, se tem uma categoria aberta neste Oscar, essa é de atriz coadjuvante. 

Todos sabemos da polêmica relacionada a uma possível vitória de Glenn Close pelo contestado trabalho em “Era uma vez um Sonho”. Maria Bakalova tem um personagem para lá de polêmico e pode não agradar tantas alas da Academia. A Olivia Colman venceu recentemente e uma segunda vitória tão precoce parece difícil, enquanto reside um mistério sobre a Yuh-Jung Youn ter chances de vencer, algo improvável para a Amanda Seyfried e Helena Zengel. 

A Jodie Foster pode ser uma alternativa perfeita: uma atriz respeitada pela indústria e público, ativista social pela causa LGBTQIA+ em uma ótima atuação em um filme elogiado. E o último Oscar dela foi lá em 1992, há quase 30 anos, por “O Silêncio dos Inocentes”. A esnobada no SAG e a vitória no Globo de Ouro repetiria a história da Jennifer Connelly, de “Uma Mente Brilhante”, em 2002. 

Por fim, para quem está empolgado com a vitória da Dianne Warren e Laura Pausini no Globo de Ouro, calma: acho que ‘Io Si’ cresce na disputa, porém, sigo vendo “Speak Now”, de “Uma Noite em Miami” na dianteira da categoria. 

Oscar 2022 de Melhor Filme: Previsões Iniciais – Parte I

Chegou a hora de falar do Oscar 2022: a partir de agora até o dia 27 de março, tudo sobre o evento mais popular do cinema você encontra aqui no canal do Cine Set no YouTube.  Para começar, vamos com as previsões iniciais para Melhor Filme. Nesta primeira parte, tem...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Martin Scorsese

Pode-se dizer sem pestanejar que Martin Scorsese seja o maior diretor vivo do cinema dos EUA. Na história, está ao lado de D.W Griffith e John Ford como os maiores de todos os tempos.  As obras de Scorsese são fundamentais para entender a criação, formação e as...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Robert De Niro

Do patriarca da família mais famosa do cinema a um taxista em crise passando por um boxeador campeão e perturbado: grandes papéis não faltaram na carreira do Robert De Niro. Da comédia ao drama, ele brilhou em obras-primas históricas.  Ao longo da carreira, foi...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Steven Spielberg

Raros diretores conseguiram ser tão felizes ao aliar sucesso de público, comercial com produções elogiadas pela crítica com o Steven Spielberg. Desde o suspense “Encurralado” à aventura “Jogador Número 1”, ele experimentou os mais diversos gêneros ao longo de quatro...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Cate Blanchett

Cate Blanchett: o ideal de atriz de uma geração.  Essa era o título de um artigo do Cine Set sobre a carreira desta australiana feito pelo Renildo Rodrigues. O link está na descrição.  E cá entre nós, o título de modo algum parece exagerado: a Cate Blanchett, ao lado...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Dustin Hoffman

Baixinho, nem fortão nem magrelo, muito menos um símbolo sexual de parar avenidas.   O Dustin Hoffman poderia ser uma antítese daquilo que Hollywood consagrou como uma estrela do cinema, porém, é justamente essa capacidade do público enxergar nele uma pessoa como seu...

Oscar: 10 Filmes que Mereciam Mais Indicações entre 2016 e 2021

Sabe aquelas grandes produções que poderiam ter ido mais longe do Oscar? Conseguido uma indicação a Melhor Filme, por exemplo? Neste vídeo, Caio Pimenta fala sobre as 10 maiores entre 2016 e 2021 levando em consideração obras que foram indicadas ao prêmio....

Oscar 2022: Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 8

De "Cyrano" a "Encanto", Caio Pimenta apresenta mais possibilidades de filmes para disputar o Oscar 2022 nesta oitava parte do especial. https://www.youtube.com/watch?v=Svbz5YvQ87A BLUE BAYOU  https://www.youtube.com/watch?v=KvNCMXgRo8w Vamos começar com uma produção...

Oscar: TOP 10 Atuações Esnobadas entre 2000-2010

Chegou a hora de escolher 10 grandes atuações esnobadas no Oscar entre 2000 a 2010. A lista leva em conta atuações nomeadas para o Bafta, Globo de Ouro e SAG daqueles anos. https://www.youtube.com/watch?v=_vz0vCsdoUo 10. MAGGIE GYLLENHALL, por "SECRETÁRIA" A Maggie...

Oscar 2022: Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 7

De “The Eyes of Tammy Faye” a “Medusa”, Caio Pimenta apresenta mais possibilidades de filmes para disputar o Oscar 2022.  https://www.youtube.com/watch?v=bCuHGbgJ_iA THE EYES OF TAMMY FAYE  https://www.youtube.com/watch?v=6xBXRn3BvGY Tenho falado bastante de...