O mundo do cinema precisou procurar novos caminhos com a pandemia da COVID-19. De alternativa ou segunda opção, o meio online tornou-se fundamental para festivais, eventos de mercado, longas e curtas-metragens chegarem ao público após a impossibilidade de encontros presenciais e salas fechadas.

O audiovisual do Amazonas seguiu a mesma trilha com uma série de webséries. Produzidas graças aos editais das prefeituras municipais e do governo estadual através das verbas da Lei Aldir Blanc, os projetos estão disponíveis na web e geraram centenas de empregos seja na pré, produção e pós, movimentando toda a cadeia produtiva do setor.

Sobre os mais diversos temas e formatos, as webséries de ficção ou documentário podem conquistar um público raro graças ao alcance de plataformas como o YouTube. O Cine Set apresenta algumas delas neste post especial:

“ARAPUCA”

Fruto dos cursos da Amacine, organizados por Zê Leão, Wagner Santinny retorna ao audiovisual após “Poraquê”. O diretor comanda “Arapuca”, um suspense com um elenco formado por jovens atores.

A produção acompanha a história de seis amigos que juntam dinheiro para realizar uma viagem; mas uma tragédia cercada de mistérios muda tudo.

Sarah Margarido, Marcos Santtini, Enderson Zanha, Cris Jardim e Júnior Scarter integram o grupo de atores do projeto. A direção de fotografia fica por conta de Thiago Alencar e figurino é de Simone Alencar.

“Produzir uma websérie em meio ao caos pandêmico foi desafiador ao extremo; ainda por cima uma produção totalmente independente”, declarou Santinny. A data de lançamento ainda não foi divulgada.

“Café & Quadrinhos” e “É de Criativo”

Formado por ganhadores do Amazonas Film Festival como Diogo Nogueira, Emerson Medina, Leonardo Mancini e Rod Castro, o coletivo Planos em Sequência investiu pesado nas webséries com quatro projetos para o formato. O primeiro deles foi “Café & Quadrinhos” sobre o setor de HQs no Amazonas com entrevistas de nomes importantes do setor como Mário Adolfo, Ademar Vieira, Paulo Yonami, Romahs Mascarenhas, além do Clube dos Quadrinheiros de Manaus. Em seguida, veio “É de Criativo”, voltada para o mercado publicitário e conta a trajetória do publicitário e ex-proprietário da Oana Publicidade, Edmar Costa. Os 10 episódios já estão no ar.

Em breve, o Planos em Sequência lança mais duas webséries: a primeira será focada nos premiados nas categorias de roteiro do Amazonas Film Festival. Nomes como Sérgio Andrade, Aldemar Matias e Flávia Abtibol contam suas experiências e processos de criação nos episódios. Depois, virá um projeto sobre Joaquim Marinho e os cinemas do maior agitador cultural da história do Amazonas.

“Cheguei em Manaus em 1981 e a minha primeira lembrança foi uma sessão de “E.T” no Cinema Novo. Assisti ao filme sentado no chão da sala lotada no colo de alguém. Sem dúvida, o Marinho foi o grande formador de cinema que minha geração teve”, disse Rod Castro.

“Cantos da Amazônia”

Produtora do premiado “Ex-Pajé” e fundadora da Banksia Filmes, a experiente Carolina Fernandes retorna com a websérie “Cantos da Amazônia”. O projeto mantém o foco dos projetos dela dedicados ao meio ambiente e a conservação da fauna e flora da região. 

Segundo Carolina, a ideia de ‘Cantos da Amazônia’ é antiga e se baseia na vontade compartilhada pela equipe de contar histórias de forma leve e instrutiva, mas com rigor científico.

“A filmagem foi feita principalmente em Manaus e seus arredores, com uma equipe reduzidíssima. Tivemos no máximo três pessoas nas gravações em campo, mas grande parte das imagens contavam com duas pessoas ou mesmo apenas o diretor de fotografia, em função da necessidade de isolamento social gerada pela pandemia”, disse. Ao todo, o material foi gravado em cerca de 15 dias e levou mais dez dias para ser editado.

A websérie teve uma live de lançamento realizada no início de fevereiro com as presenças da apresentadora da Globo News, Aline Midlej, o apresentador e coordenador científico Mário Cohn-Haft, o diretor de fotografia Marcos Amend e a assistente científica Priscilla Diniz.

“Ciclos 360”

Anderson Mendes foi um dos maiores vencedores do Amazonas Film Festival ao sair premiado com os documentário “A Incrível História de Coti – O Rambo do São Jorge” e “Picolé do Aranha”. Agora, ele traz “Ciclos 360”, projeto já disponível no YouTube da produtora Branca3Filmes.

A história conta como é a relação de quatro ribeirinhos com o meio ambiente nas comunidades das cidades do Careiro da Várzea, Manaquiri, Iranduba e Manacapuru, no Amazonas. Numa verdadeira viagem imersiva ao universo ribeirinho, os costumes e tradições locais são retratados em cada episódio, assim como suas lutas e interações com o meio em que vivem e sobrevivem, além de retratar os desejos e anseios de cada um com relação ao futuro.

“Com todo o suporte do edital, pudemos viajar e conhecer grandes personagens do nosso estado, quando conhecemos pessoas como o seu João Farias, um talentoso carpinteiro naval na cidade de Manaquiri, a dona Raimunda Custódio, pescadora artesanal na comunidade do Divino Espírito Santo no Careiro da Várzea, a jovem artesã Kamilla Brito da Vila de Paricatuba no Iranduba e o cirandeiro Victor Freitas de Manacapuru” relata Anderson em menção aos personagens que protagonizam cada um dos episódios.

“Endemia”

Produção híbrida entre documentário e ficção, “Endemia” foi produzida por artistas independentes de Manaus, contando com profissionais na área do teatro e do audiovisual. As filmagens foram feitas à distância, nas casas dos atores sob a direção e roteiro de Diogo Ramon.

Dividido em cinco episódios que retratam doze meses, a websérie apresenta questões vivenciadas durante o isolamento social, como as dificuldades financeiras, a rotina cansativa e a relação à distância por meio das novas tecnologias.

“Endemia” está em exibição na TV Ufam dentro do programa Cine Narciso Lobo e foi indicada na categoria ‘Melhor produção audiovisual com temática e preocupação ambiental’, no Festival de Audiovisual Cawcine.

“Rebujo Negro”

Espaço cultural localizado no bairro de São Raimundo, na zona sul de Manaus, o Vila Vagalume anunciou o fim das atividades no último dia 7 de abril. Antes disso, porém, o espaço abrigou a websérie “Rebujo Negro”.

Idealizada e dirigida pelo cantor, compositor e produtor audiovisual Andreas Dominique, a obra conta a história de cinco artistas que se reconhecem como afro-ameríndios como Gean Melo, Marcela Ruanne, Vivian Gramophone, Ramon Marola e Karen Francis. Eles compartilham suas experiências de vida artística em Manaus e as possibilidades de ter a arte como meio de vida.

“O Rebujo é um fenômeno natural que acontece nos rios, quando algum obstáculo se impõe, atrapalhando o curso natural da água, causando desordem e revolta em determinado trecho do rio. Comparo esse fenômeno com o apagamento histórico que se deu através de diversas formas de opressão ao longo da colonização e escravização dos povos negros e indígenas”, declarou Andreas.

Lenda do boi bumbá de Parintins, Sidney Rezende será tema de documentário dirigido por Cristiane Garcia

“Viaja caboclo, viaja Viaja em teu pensamento Ao olhar no espelho das águas, o azul do firmamento”  Essa canção eternizada na voz do saudoso Arlindo Júnior oferece um vislumbre sobre a produção musical de Sidney Rezende e sua influência no boi-bumbá parintinense. O...

Ateliê 23 adapta peça ‘Ensaio de Despedida’ para o cinema com clássicos modernos de referências

 Companhia teatral surgida em Manaus no ano de 2013, o Ateliê 23 traz “Ensaio de Despedida” como um de seus maiores sucessos. Protagonizada por Taciano Soares e Thais Vasconcelos, a peça dirigida por Eric Lima estreou em fevereiro de 2017 e, um mês depois, abriu a 11ª...

Cinema e cores de Mario Bava inspiram Lucas Martins em novo filme

Com três curtas-metragens já produzidos, o jovem diretor amazonense de 27 anos, Lucas Martins, se prepara para lançar seu mais novo trabalho intitulado "Um Mal Necessário", contemplado pelo edital Feliciano Lana, do governo do Amazonas com recursos da Lei Aldir Blanc....

Em Manaus, pós-graduação de cinema reúne profissionais premiados do audiovisual brasileiro

Produtora amazonense criada por Erlan Souza e Gustavo Soranz, a Rizoma Audiovisual lança um novo curso para quem deseja estudar cinema. Com inscrições abertas (clique aqui), a pós-graduação é voltada para o aperfeiçoamento de profissionais que já atuam no setor....

Roteiristas vencedores do Amazonas Film Festival são tema de nova websérie

Evento cinematográfico de maior porte já realizado no Estado, o Amazonas Film Festival contou com 10 edições entre 2004 e 2013 trazendo estrelas nacionais e internacionais para Manaus, além de contribuir para a geração de uma nova leva de profissionais do audiovisual...

‘Manaus Hot City’ e ‘O Barco e o Rio’ são selecionados para festival no México

"Manaus Hot City", de Rafael Ramos, e "O Barco e o Rio", de Bernardo Abinader, seguem ganhando o mundo. As duas produções do cinema amazonense estão selecionados para o Shorts México 2021, único festival internacional de curtas-metragens do país da América Central....

Filmes dos amazonenses Henrique Amud e Zeudi Souza concorrem em festival brasileiro nos EUA

O Amazonas terá dois representantes na 25ª Inffinito Film Festival, evento em formato híbrido com a missão de levar o cinema brasileiro aos EUA em 2021. "O Buraco", de Zeudi Souza, e "Atordoado, Eu Permaneço Atento", de Henrique Amud e Lucas H. Rossi dos Santos,...

Amazonense ‘O Barco e o Rio’ estará em edição especial do Festival do Rio

O cinema amazonense terá representante no Festival do Rio: "O Barco e o Rio" está selecionado para a Première Brasil entre os curtas-metragens nacionais. O evento inicia nesta quinta-feira (5) e segue até 15 agosto com a programação gratuita e online através da...

Laboratório de argumentos para longas, Manaó Cinelab abre inscrições gratuitas

Oportunidade rara para quem deseja estudar cinema em Manaus: um laboratório para desenvolvimento de argumento de longas-metragens será promovido pela produtora Tamba-Tajá Criações. Iniciativa gratuita, o 'Manaó Cinelab: Em busca da escrita perfeita' terá 10 vagas,...

Animação pós-apocaliptíca representa o Amazonas no Festival de Gramado 2021

O Festival de Gramado volta seu olhar novamente para a produção amazonense: a animação "Stone Heart" será o representante do Estado na mostra de curtas nacionais, a mesma vencida em 2020 por "O Barco e o Rio", de Bernardo Abinader. Dirigido pelo parintinense Humberto...