‘Space Force’ já surgiu com altas expectativas. Primeiro por reunir Greg Daniels e Steve Carell, dupla vinda da premiada ‘The Office’. Segundo por contar com nomes conhecidos e queridos do público como Lisa Kudrow e John Malkovich. Para completar, seria um alívio cômico na Netflix em meio à pandemia da COVID-19 e às tensões sociais espalhadas mundo afora, além de aproveitar o recente lançamento da SpaceX. Apesar dos ótimos diálogos, infelizmente, a série não consegue aproveitar todo este cenário a favor e se mostra um entretenimento apenas razoável.  

A trama acompanha o general Mark R. Naird (Steve Carell), um piloto condecorado que sonha em comandar a Força Aérea, mas acaba surpreendido pela notícia de que vai liderar a mais nova divisão das Forças Armadas dos EUA: a Força Espacial. Cético e dedicado, Mark arrasta sua família para uma base remota no Colorado. Assim, Naird e o cientista Adrian Mallory (John Malkovich) recebem da Casa Branca a missão urgente de pisar (de novo) na Lua e dominar totalmente o espaço. 

Como o esperado, o elenco é o grande destaque de “Space Force”. A dinâmica entre Carell e Malkovich marca os melhores momentos entre os episódios. Já o restante do elenco é designado para tramas desinteressantes que pouco influenciam na narrativa principal. A exceção fica pela capitã Angela Ali (Tawny Newsome), a qual consegue protagonizar um núcleo convincente para o projeto “Botas na Lua”. 

Fora do caótico ambiente de trabalho de Naird, sua família ganha pouca importância para a trama. Lisa Kudrow como Maggie Naird é totalmente desperdiçada e seu principal atrativo – o motivo de sua prisão – acaba parecendo apenas mais uma negligência do roteiro que esqueceu de aprofundar melhor a personagem. 

Desta forma, fica nas costas de Carell levar a trama para frente e criar uma relação de fidelização com o público já que os episódios praticamente são independentes uns dos outros. Entretanto, somente o carisma do ator não consegue salvar a temporada, principalmente quando o humor da série não é o esperado. 

O humor agridoce   

Apresentada como uma série de comédia em todos aspectos possíveis, ‘Space Force’ não possui humor para qualquer um. Além do grande problema em achar o timing perfeito, a graça das piadas está em seu contexto sempre acompanhado de uma ironia, ou seja, não é a série que vai arrancar gargalhadas, mas sim deixar um sorriso carregado de cinismo. 

Mesmo sem fazer rir, esse ponto mostra onde o roteiro realmente colocou seus esforços: em diálogos interessantes e satíricos. Os principais alvos da comédia são o governo americano e as Forças Armadas com direito a referências que vão desde os terraplanistas ao uso de animais em missões no espaço. 

Nesse sentido, o tom irônico é perfeito para falar sobre assuntos mais sérios, de forma que “Space Force” não vá totalmente para o drama, mas ainda assim permita o espaço para críticas. Um grande destaque positivo é a reunião entre líderes das Forças Armadas e a constante tendência para começar uma guerra, da mesma forma, as referências a um presidente americano que busca a militarização e confronto com outros países até na Lua corresponde bem à realidade. 

Apesar de ser maçante devido a algumas tramas bem desinteressantes, a produção  de Steve Carell e Greg Daniels não é totalmente descartável. Afinal, as atuações e boas jogadas irônicas fazem valer a pena acompanhar a série (mesmo com um esforcinho). Talvez, ‘Space Force’ não seja a melhor escolha para quem quer dar boas gargalhadas, mas ainda assim é uma boa opção para aqueles que apreciam a comédia munida de críticas. 

‘Expresso do Amanhã’ – Episódio 7: tensão e ansiedade ao máximo

ATENÇÃO: texto com spoilers Depois da emergência quase catastrófica do episódio anterior e do seu final apoteótico que representou um breve momento de felicidade para quase todos os personagens a bordo do Snowpiercer, as coisas voltam a ficar sérias e sombrias em “O...

Por que ‘Dark’ se tornou a melhor série da Netflix?

Recentemente, uma pesquisa feita no Rotten Tomatoes elegeu Dark como a melhor série original Netflix. A produção criada por Baran Bo Odar e Jantje Friese interliga quatro famílias da pequena cidade de Winden por meio de laços temporais e consanguíneos e segredos....

‘Dark’ – 3ª Temporada: verdadeira definição de um final agridoce

“Se a gente soubesse onde nossas decisões nos levariam, a gente mudaria o nosso destino?” Para onde nossas escolhas nos levam? Dark fecha o seu último ciclo se consagrando como a melhor produção da Netflix. Criada por Baran Bo Odar, que assume a direção de todos os...

‘Coisa Mais Linda’ – 2ª Temporada: a melhor série brasileira da Netflix

Também conhecida como uma das melhores séries brasileiras da Netflix, ‘Coisa Mais Linda’ voltou para uma segunda temporada tão satisfatória quanto a anterior. Apesar das grandes qualidades serem mantidas, desta vez, a narrativa corrida atrapalha a conexão do público...

‘Expresso do Amanhã’: Episódio 6 – alegria e união momentânea em meio ao caos

Em “Expresso do Amanhã”, o mundo do lado de fora do Snowpiercer pode estar congelado, mas o clima a bordo do trem volta a esquentar neste sexto episódio da temporada, “De onde menos se espera...”. Mas é um calor só superficial... É um episódio curioso da série, no...

‘Expresso do Amanhã’ – Episódio 5: luta de classes até no fim do mundo

Depois de 2020, vou pensar duas vezes antes de reclamar quando roteiristas de Hollywood inventarem de fazer seus personagens se comportarem de forma ilógica ou irracional frente a um cenário apocalíptico. Em outro bom episódio de Expresso do Amanhã, intitulado “A...

‘Reality Z’: padrão Netflix tira brasilidade de série fraca

Em minha opinião, um dos aspectos mais positivos da Netflix, desde que o serviço de streaming se popularizou e basicamente mudou a maneira como nos relacionamos com a produção audiovisual, é o fato de ele ser uma vitrine global, nos dando acesso a filmes, seriados e...

‘Expresso do Amanhã’ – Episódio 4: reviravoltas reenergizam série

Depois de muita preparação num episódio desanimador na semana anterior, Expresso do Amanhã pisa no acelerador da temporada nesta semana com “Sem Seu Criador”. O resultado é um episódio envolvente e que encerra uma história, aparentemente, e inicia outra, mais...

‘Space Force’: nem tão empolgante e engraçado como prometido

‘Space Force’ já surgiu com altas expectativas. Primeiro por reunir Greg Daniels e Steve Carell, dupla vinda da premiada ‘The Office’. Segundo por contar com nomes conhecidos e queridos do público como Lisa Kudrow e John Malkovich. Para completar, seria um alívio...

‘Expresso do Amanhã’ – Episódio 3: limitações começam a aparecer

Bem... Não demorou muito, não é? Depois de dois interessantes episódios iniciais, este terceiro de Expresso do Amanhã já começa a expor um pouco mais das limitações do seriado e do enfoque planejado pelos produtores desta adaptação. Neste episódio, já temos uma...