Nome fundamental para a cultura no Amazonas e proprietário dos principais antigos cinemas de rua do Centro de Manaus, Joaquim Marinho terá a história contada na websérie documental “Sol, Pipoca e Magia”. O projeto estreia na página do YouTube do Planos em Sequência, coletivo audiovisual formado por Rod Castro, Emerson Medina, Antônio Carlos Jr, Leonardo Mancini e Diego Nogueira.

Com 10 episódios, “Sol, Pipoca e Magia” faz um panorama sobre a vida de Joaquim Marinho, português nascido e criado na cidade do Porto. Ainda muito jovem mudou com a família para Manaus após o pai ser nomeado para gerenciar a Beneficente Portuguesa. Extrovertido e com fome de cultura, ele rapidamente se adaptou à capital amazonense. Na adolescência se tornou um “agitador cultural” e se apresentava em festas cantando e dublando Elvis. Foi dele, aliás, um dos primeiros programas de rock em uma rádio do norte do Brasil, o famoso e saudoso “A hora do rock”, apresentado pelo King Rock Marinho.

Cine Chaplin foi inaugurado em 21 de abril de 1980 com “Bye, Bye Brasil”.

Junto com o amigo de adolescência, Antônio Gavinho, Marinho inaugurou o seu primeiro cinema no Centro de Manaus, o Cine Chaplin, localizado na Avenida Joaquim Nabuco. Depois, vieram o Cine Grande Otelo, Cine Oscarito Cine Cantinflas, Cine Carmem Miranda e Cine Renato Aragão. 

“Por termos produzido as entrevistas em plena pandemia, optamos por colher boa parte dos depoimentos via Zoom, durante os meses de abril a maio de 2021. As entrevistas presenciais foram realizadas posteriores a esse período, respeitando o distanciamento e tomando todas as medidas de precaução. A edição e finalização do material foi feito de agosto até outubro de 2021”, informou o coletivo.

Os episódios serão lançados todas as sextas-feiras e terças-feiras, a partir das 19h (horário Manaus). O primeiro episódio será divulgado nesta sexta-feira, dia 22 de outubro.

CONFIRA OS TEMAS DOS EPISÓDIOS:

  1. De Portugal para o Brasil
  2. King rock Marinho e GEC
  3. Secretário de Cultura, Turismo e Propaganda
  4. Primeiro Festival Norte de Cinema Brasileiro
  5. Os cinemas antes da Era Marinho
  6. Chaplin, o primeiro cinema
  7. O pequeno Grande Otelo
  8. Oscarito, Cantinflas, Carmem Miranda e Renato Aragão
  9. A chegada dos Shoppings e “Eu quero a nota”
  10. O legado de Marinho

VEJA A EQUIPE DA WEBSÉRIE

Entrevistas: Antônio Carlos Jr, Emerson Medina, Marco Antonio Ribeiro e Rod Castro
Direção de Fotografia: Ricardo Hossoe
Edição: Daniel Magalhães, Leonardo Mancini e Ricardo Hossoe
Finalização: Daniel Magalhães e Leonardo Mancini
Trilha Sonora: Diego Nogueira
Direção de Arte: Beto Coelho
Roteiro: Rodrigo (Rod) Castro
Direção: Rodrigo (Rod) Castro e Emerson Medina

CONFIRA MAIS FOTOS DA WEBSÉRIE:

Escritor Márcio Souza é um dos entrevistados de “Sol, Pipoca e Magia”.

Família de Joaquim Marinho forneceu detalhes sobre a história do agitador cultural mais importante de Manaus.

Ligação de Joaquim Marinho com a cultura pop e, claro, o cinema será foco da websérie.

Gravações seguiram os protocolos sanitários exigidos por conta da Covid-19.

com o apoio de informações de assessoria

‘Sol, Pipoca e Magia’: série resgata Joaquim Marinho e a história cultural de Manaus

A websérie documental “Sol, pipoca e magia” se debruça sobre a história de Joaquim Marinho, um dos grandes nomes da cultura amazonense, tendo trabalhado em várias áreas artísticas como agitador e produtor cultural. A obra apresenta a trajetória de Marinho desde a...

‘Sidney Rezende: Meu Enquanto Canto’: doc. frio de lenda do boi-bumbá

O documentário “Sidney Rezende: Meu Enquanto Canto” introduz o espectador à história de um dos principais compositores de toadas, bastante identificado com o boi Garantido (mas também com passagem pelo Caprichoso) que empresta seu nome ao título da obra. O filme é,...

‘A Hespanhola’: choque da alegoria restrita à mesma bolha

Em 2018, lembro-me de discutir com meu então mentor do programa para formação de críticos do Talent Press Rio, o português Luis Oliveira. O tópico: “Infiltrado na Klan”, de Spike Lee. Na ocasião, ele defendia que o filme não era bom por ser isento de qualquer sutileza...

‘O Colar’: pedaços de grande filme ficam pelo caminho

O Festival Olhar do Norte acompanha com lupa a trajetória de Romulo Souza. Afinal, em todas as edições do evento, há um filme do jovem diretor e roteirista amazonense atualmente radicado em Santa Catarina. Na primeira edição foi “Personas”, documentário para além da...

‘Mestres da Tradição na Terra do Guaraná’: tema fascinante perde-se em pequenos excessos

O curta documentário “Mestres da Tradição na Terra do Guaraná”, com direção de Ramon Morato, foca nos músicos que mantêm vivos os ritmos de cancioneiro interiorano amazonense. São canções e ritos comunitários, cujas raízes remontam a culturas indígenas e...

‘Reflexos da Cheia’: uma viagem às origens do cinema dentro do Teatro Amazonas

Durante os nove minutos de “Reflexos da Cheia”, o público do Teatro Amazonas vivenciou uma oportunidade de viajar no tempo na terceira noite do Festival do Olhar do Norte. Engana-se quem deduz que este retorno faz referência apenas ao espantoso período de subida...

‘Cercanias / Gatos’: o universo felino e pitoresco de um condomínio de Manaus

“A Terra Negra dos Kawá” deixou a clara impressão de que Sérgio Andrade estava se repetindo em temas já abordados em “A Floresta de Jonathas” e “Antes o Tempo Não Acabava”. Parecia que os caminhos traçados até ali tinham se esgotado, tornando-se urgente e necessário...

‘Stone Heart’: frieza tira potência da mensagem

Vou abrir meu coração, caro leitor: “Stone Heart” me deixa diante de um impasse. De um lado, impossível não ressaltar o que o filme representa um avanço técnico inegável para o ainda incipiente setor da animação no Amazonas, especialmente, do ponto de vista técnico –...

‘A Bela é Poc’: afeto como resposta à violência manauara

Chega a ser sintomático como a violência de Manaus ganha protagonismo nas telas neste grande ano do cinema amazonense. Na brutalidade do marido contra a esposa em “O Buraco”, de Zeudi Souza, passando pela fúria surrealista de “Graves e Agudos em Construção”, de Walter...

‘Kandura’: documentário formal para artista nada comum

 Tive a honra de entrevistar duas vezes Selma Bustamante: a primeira foi na casa dela sobre o lançamento de “Purãga Pesika”, curta-metragem em documentário dirigido por ela em parceria com César Nogueira. A segunda foi para o programa “Decifrar-te”, da TV Ufam, no...