Não sabemos ao certo o que esperar de um episódio para o outro de Better Call Saul. O anterior, o 5×02, terminava com o plano de um sorvete caído numa calçada, que fazia um rima visual legal com o plano final do teaser deste mesmo episódio, que mostrava um anão de jardim quebrado e caído na rua. O que parecia apenas um floreio adquire uma importância metafórica neste 5×03, intitulado “O Cara Certo”.

E Jimmy, agora Saul, é o cara certo e descobre isso dando seu grande primeiro passo das pequenas bandidagens para as grandes… Depois de ser levado por Nacho a um encontro com Lalo, ele se vê na posição de virar advogado de um traficante, Domingo, o nosso conhecido Krazy-8 – que vai ser morto por Walter White logo nos primeiros dias de Breaking Bad…

LEIA TAMBÉM: Crítica: “Better Call Saul” – Episódios 5×01 e 5×02

Jimmy/Saul fica desconfiado e nervoso no início – até elogia o famoso Tuco para Lalo. Mas depois o papel de advogado “criminal” no duplo sentido começa a ficar mais confortável – Mais à frente ele diz a Kim que “foi o melhor dia, financeiramente falando” do Saul.

Kim, por sua, também aprende que é difícil “dormir em duas camas” quando seu trabalho pro bono, para clientes que não podem pagar, conflita com seus serviços para a grande empresa Mesa Verde. Ao se ver diante de uma situação com um senhor idoso, a hipocrisia dela é jogada na sua cara. Quando começaram seus serviços legais, Jimmy e Kim tinham a ideia de autonomia, de fazerem o que quisessem e por conta própria. Mas nem sempre a vida funciona assim… E pouco a pouco eles vão se envolvendo com seus “chefes”. Nacho diz a Jimmy, “se você está dentro, ficará para sempre dentro”.

‘BREAKING BAD’ SE APROXIMA

Entre esses momentos, vemos… Mike, bêbado e deprimido, tem uma confrontação com uns bandidos – o momento mais fraco do episódio, mas que ainda é elevado pela atuação de Jonathan Banks. É só que já sabemos que ele é um coroa irado… E Nacho, num apartamento chique, mas vazio, é confrontado pelo pai. Em mais um lance criativo da parte visual da série, somos levados a crer que dentro do apartamento é noite, mas do lado de fora, quando vemos o pai de Nacho, é plano dia… Aliás, a própria direção de arte do apartamento passa uma ideia de prisão para Nacho, por mais que esteja acompanhado de moças usando roupas reveladoras.

E, claro, Steve (!) e Hank (!!!) dão as caras, nas suas primeiras aparições – espera-se – em Better Call Saul, e o primeiro encontro deles com Saul também representa o primeiro momento em que este entrou no jogo que, de vez, determinaria o seu futuro. Ao ser trazido de volta ao local da sua carona, o sorvete derreteu e virou alimento de formigas famintas. Jimmy vê isso, e nós também, em mais um simbolismo visual da série, que é sutil e não é martelado na cabeça do espectador. Coisas aparentemente pequenas levam a grandes desenvolvimentos, e ao longo da série, de vez em quando uma lente de aumento foi colocada sobre esses momentos. Better Call Saul, afinal, é uma série sobre os pequenos passos em direção a uma grande decadência.

CRÍTICA | ‘Casa do Dragão’ 2×05: chegou a vez do time Rhaenyra

Chegamos à metade da segunda temporada de “Casa do Dragão”. E aqui temos uma virada interessante sobre a forma como a narrativa vem sendo contada. Se antes passamos muito tempo em Porto Real, observando os Verdes, agora começamos a acompanhar melhor o movimento dos...

CRÍTICA | ‘Casa do Dragão’ 2X04: a batalha entre motivações e o peso das atitudes

Para aqueles que queriam um episódio com dragões e batalhas, foi isso que “The Red Dragon and the Gold” nos entregou, com direito a discussões em alto valiriano, devaneios, espelhamentos entre Negros e Verdes e a perda de uma personagem querida pelo público. Acredito...

CRÍTICA | ‘A Casa do Dragão’ 2×03: entre fragilidades e caminhos tortuosos

Chegamos ao terceiro episódio da segunda temporada, mas a sensação é de estarmos andando em círculos e de volta ao ponto em que terminou a última temporada. Isso acontece porque o roteiro ainda quer apresentar os lados do conflito e, nesse caminho, perde toda a...

CRÍTICA | ‘A Casa do Dragão’ 2×02: entre espelhamentos e as consequências de Otto e Daemon

Duas coisas se destacam no segundo episódio desta temporada de “A Casa do Dragão”: o luto e as consequências de escolhas. Enquanto no episódio anterior acompanhou-se o luto de Rhaenyra (Emma D’Arcy) e a forma como a filha de Viserys lidou diretamente com a perda do...

Crítica | ‘Bridgerton’ 3ª Temporada – Parte 2: Polin dá espaço para a centralidade feminina

Querido e gentil leitor, chegamos ao fim da era Polin.  Preciso compartilhar que uma mescla de sentimentos me assolam neste momento. Me sinto feliz por ter visto Penélope sair do casulo e assumir seu lugar como borboleta, enganada pelas poucas cenas Polin nesse...

Crítica | ‘Bridgerton’ 3ª Temporada – Parte 1: a crença de que podemos viver uma história de amor

Querido e gentil leitor,  Ouvi essa semana que é difícil para um crítico escrever sobre o que ele ama. Meu teste de fogo será trazer para vocês a análise da primeira parte da terceira temporada de “Bridgerton”. Estamos na era Polin, ship de Penelope e Colin, e esta...

‘Bebê Rena’: a desconcertante série da Netflix merece todo sucesso inesperado

E eis que, do nada, a minissérie britânica Bebê Rena se tornou um daqueles fenômenos instantâneos que, de vez em quando, surgem na Netflix: no momento em que esta crítica é publicada, ela é a série mais assistida do serviço de streaming no Brasil e em diversos países,...

‘Ripley’: série faz adaptação mais fiel ao best-seller

Vez por outra, o cinema – ou agora, o streaming – retoma um fascínio pela maior criação da escritora norte-americana Patricia Highsmith (1921-1995), o psicopata sedutor Tom Ripley. A “Riplíada”, a série de cinco livros que a autora escreveu com o personagem, já...

‘O Problema dos 3 Corpos’: Netflix prova estar longe do nível HBO em série apressada

Independente de como você se sinta a respeito do final de Game of Thrones, uma coisa podemos dizer: a dupla de produtores/roteiristas David Benioff e D. B. Weiss merece respeito por ter conseguido transformar um trabalho claramente de amor - a adaptação da série...

‘True Detective: Terra Noturna’: a necessária reinvenção da série

Uma maldição paira sobre True Detective, a antologia de suspense policial da HBO: trata-se da praga da primeira temporada, aquela estrelada por Matthew McConaughey e Woody Harrelson, e criada pelo roteirista/produtor Nic Pizzolato. Os grandiosos oito episódios...