“O avião! O avião!”. Essa fala e o anão Tattoo são os elementos mais lembrados do seriado da TV Ilha da Fantasia dos anos 1970. Esses elementos são suficientes para garantir a produção de uma nova versão, destinada ao grande público de cinema de hoje? Bem, alguém achou que sim, pois fizeram o reboot para cinema de Ilha da Fantasia. Produzido pelo estúdio Sony e pela Blumhouse, a produtora do momento especializada em terror que às vezes acerta a mão e às vezes erra feio, é o pior tipo de filme burro: aquele que se acha esperto.

Este reboot pega os elementos básicos do seriado – o cenário da ilha, o fato dela realizar as fantasias de quem se hospeda no resort presente nela, e alguns personagens – e os reconfigura numa história que se acha muito esperta por misturar vários gêneros. O filme da Ilha da Fantasia é parte… Bem, fantasia, parte suspense, e parte terror. Com pitadas de comédia e drama. Todas bem ruins.

Na trama, um grupo de personagens chega à ilha no famoso avião e são recebidos pelo anfitrião, sr. Roarke (vivido por Michael Peña, sucedendo outro ícone latino de Hollywood que fazia o papel na TV, Ricardo Montalban). Cada hóspede tem uma fantasia a realizar, de acordo com o anunciado na propaganda do concurso que ganharam, e o Sr. Roarke garante que pode realiza-las. Logo eles são levados às tais fantasias: Têm os dois irmãos (Jimmy O. Yang e Ryan Hansen) que querem aproveitar – leia-se, transar. Um rapaz (Austin Stowell) deseja rever o pai e acaba sendo transportado a um cenário de guerra. Uma moça (Lucy Hale) acaba tendo a chance de se vingar de outra que lhe fazia sofrer bullying na época de escola. E uma mulher (Maggie Q) experimenta uma segunda chance de ser feliz e constituir família com seu grande amor. Quando essas fantasias começam a colidir, a ilha entra em caos.

VIAGEM PARA ESQUECER

Pegando inspiração da sua contraparte televisiva, é quase como se os roteiristas colassem umas quatro ou cinco ideias para episódios numa só grande história. Uma abordagem com potencial, mas que em mãos erradas poderia gerar confusão, e é justamente o que se tem aqui. Cada história tem um tom diferente, e não há costura para transformá-las num todo coerente. Na verdade, o roteiro de Ilha da Fantasia é uma bagunça mesmo, com muito diálogo expositivo, regras da ilha que funcionam de acordo com o momento e a necessidade da trama, elementos jogados do nada, alguns outros elementos roubados de Lost, e um terceiro ato tão cheio de reviravoltas “surpreendentes” que, claro, precisam ser explicadas para o espectador com mais diálogo expositivo.

O que já era ruim no papel se torna ainda pior quando encenado pelo diretor Jeff Wadlow, que parece almejar o titulo de pior diretor trabalhando em Hollywood hoje – é o mesmo autor de Kick-Ass 2 (2013) e Verdade ou Consequência (2017), para vocês sentirem o drama. Wadlow   não entende de comédia, por isso as tentativas de humor não têm graça. E quando tenta ser sério e criar drama na narrativa, em torno da personagem de Maggie Q, o resultado é ainda pior – a mulher recebe uma segunda chance na vida, e o que é típico de filmes ruins, a rejeita 5 minutos depois… E visualmente, o filme também é muito pouco imaginativo: começa como um comercial de resort, do meio para o fim vira um episódio típico de Lost na floresta, e acaba numa caverna, que não tem um brilho como a de Lost, mas tem uma pedra mágica…

Resta aos atores passarem um pouco de vergonha: Maggie Q se esforça em vão, Peña parece um pouco constrangido, Hale está péssima e além dos demais citados, Michael Rooker passa correndo pela narrativa, totalmente desperdiçado, mas conseguindo pagar os boletos do mês. E como a cereja do bolo, o filme expande a sua já considerável picaretagem na cena final – que não é difícil de adivinhar – ao tentar iniciar uma possível franquia. A ânsia de Hollywood em explorar suas “IPs”, suas propriedades intelectuais, a todo custo, mesmo aquelas que o público de cinema de hoje mal conhece ou se lembra, ataca de novo. Porém, passar quase duas horas nesta Ilha é suficiente para fazer com que o espectador não queira voltar nunca mais.

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #86

Filme: Sete Prisioneiros Direção: Alex Moratto Elenco: Christian Malheiros, Rodrigo Santoro, Cecília Homem de Mello Sinopse: O jovem Mateus aceita trabalhar em um ferro-velho em São Paulo com o novo chefe Luca para ganha uma oportunidade de dar uma vida melhor à...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #85

Filme: Vingança & Castigo Direção: Jeymes Samuel Elenco: Jonathan Majors, Idris Elba, Regina King, Zazie Beetz, LaKeith Stanfield, Delroy Lindo Sinopse: Quando o fora da lei Nat Love (Jonathan Majors) descobre que seu maior inimigo, Rufus Buck (Idris Elba), será...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #84

Filme: Army of Thieves Direção: Matthias Schweighöfer Elenco: Matthias Schweighöfer, Nathalie Emmanuel, Ruby O. Fee Sinopse: Derivado de Army of the Dead, o filme traz a história a vida do bancário Ludwig Dieter (Matthias Schweighöfer) passa por uma reviravolta quando...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #83

Filme: Gran Torino Direção: Clint Eastwood  Elenco: Clint Eastwood, Bee Vang, Ahney Her  Sinopse: Walt Kowalski (Clint Eastwood) é um inflexível veterano da Guerra da Coréia, agora aposentado. Para passar o tempo ele faz consertos, bebe cerveja e vai mensalmente ao...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #82

Filme: O Lobo Atrás da Porta  Direção: Fernando Coimbra  Elenco: Leandra Leal, Milhem Cortaz, Fabíula Nascimento  Sinopse: Uma criança é sequestrada e seus pais, Bernardo e Sylvia, decidem ir até a delegacia. O delegado resolve interrogá-los separadamente e descobre...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #81

Filme: Amor e Outras Drogas Direção: Edward Zwick  Elenco: Jake Gyllenhaal, Anne Hathaway, Oliver Platt, Hank Azaria  Sinopse: Maggie é uma mulher de espírito livre que não quer se amarrar a alguém de maneira alguma. Ela só não esperava conhecer Jamie, um charmoso...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #80

Filme: Razão e Sensibilidade   Direção: Ang Lee   Elenco: Emma Thompson, Hugh Grant, Kate Winslet   Sinopse: Em virtude da morte do marido, uma viúva e as três filhas passam a enfrentar dificuldades financeiras, pois praticamente toda a herança foi para um filho do...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #79

Filme: La Misma Sangre  Direção: Miguel Cohan  Elenco: Dolores Fonzi, Paulina García, Oscar Martínez, Luis Gnecco  Sinopse: Um trágico acidente tira a vida da matriarca da família, mas os detalhes da morte fazem os filhos suspeitarem do próprio pai. ...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #78

Filme: Schumacher Direção: Hanns-Bruno Kammertöns, Vanessa Nöcker e Michael Wech Sinopse: Com depoimentos de familiares, amigos e de nomes do automobilismo, como Sebastian Vettel, o documentário deve contar um pouco sobre a vida de Schumacher antes de virar piloto...

Cinema em Tempos de Coronavírus: Dicas de Filmes no Streaming #77

Filme: Irmãos de Sangue: Muhammad Ali e Malcolm X Direção: Marcus A. Clarke Sinopse: Documentário narra a história extraordinária e trágica da amizade entre duas das figuras mais emblemáticas do século 20: Muhammad Ali, o maior boxeador de todos os tempos, e Malcolm...