Um retrato bem-humorado de duas personalidades mundialmente conhecidas, “Dois Papas” é um show de atuação à moda antiga que se tornou um inesperado sucesso de público nos festivais de Telluride, onde estreou, e Toronto. O longa, também exibido no Festival de Londres, é o primeiro do brasileiro Fernando Meirelles em oito anos e marca seu retorno à comédia, gênero que não explora desde “Domésticas”, de 2001. 
 
Para a plateia familiar com seu trabalho pungente em “Cidade de Deus“, ou sua devastante adaptação de “Ensaio Sobre a Cegueira“, será um choque se deparar com piadas relacionadas sobre os Beatles, além de uma montagem hilária ao som de “Dancing Queen”, do ABBA. Em nenhum momento, no entanto, o cineasta tem a Igreja como seu alvo: o humor vem das diferentes formas de se enxergar a religião. 

Entre a cruz e… a cruz 

Os “dois papas” do título são Bento XVI (Anthony Hopkins, o eterno Hannibal Lecter) e Cardeal Borgoglio, o atual Papa Francisco (Jonathan Pryce, o Alto Pardal de “Game of Thrones“). O roteiro de Anthony McCarten, adaptado de sua própria peça, abraça as imagens popularizadas dos dois pontífices para criar um duelo intelectual dentro das paredes do Vaticano, com suas divergências políticas sendo expostas e discutidas em longas conversas. 
 
De um lado, Bento se mostra uma figura austera e tão respeitosa às tradições da Igreja que não combate o êxodo de fieis, a falta de fé contemporânea ou os escândalos dentro da instituição. De outro, Francisco aparece como uma figura progressista que acredita que a evolução da Igreja está na capacidade dela, como instituição, de se adaptar aos novos tempos.  
 
Seus posicionamentos são sumarizados aos 30 minutos de projeção, quando Bento declara que “mudar é ceder”, ao que Francisco responde: “A vida que Ele nos deu é mudança”. Dessa forma, a produção se apresenta como uma cômica representação do embate entre os filósofos pré-socráticos Heráclito e Parmênides, com Francisco e Bento defendendo, respectivamente, a visão de cada um. 

Habemus papam 

A despeito do título, Francisco tem um protagonismo mais claro: o grande arco narrativo do longa é sua ascensão ao papado, saindo da periferia de Buenos Aires para o Vaticano. Longos flashbacks dão conta de sua vida pré-sacerdócio e de seu tempo como jovem padre, incluindo as ações durante a ditadura argentina que o tornariam figura eternamente controversa em seu país natal. 
 
No papel, Pryce dá uma das melhores atuações da carreira, chegando a falar espanhol na maioria de suas cenas. Ele consegue passar, apenas com a linguagem corporal, a maneira como muito da dita felicidade de Francisco veio de um lugar de dor, dúvida e culpa profunda. Como sua contraparte, Hopkins faz pleno uso de algumas das melhores piadas do roteiro para humanizar um papa tido como sério e inacessível durante boa parte de seu tempo no cargo. 
 
No fundo, “Dois Papas” quer falar sobre entendimento e aceitação bem mais do que religião. Com duas performances em perfeita sintonia e um diretor com total domínio sobre a obra, o filme merece uma sessão com a família quando entrar no catálogo da Netflix – que o produziu – na semana antes do Natal.  

Bendito seja. 

‘Delia Derbyshire: The Myths and Legendary Tapes’, o retrato multifacetado de uma viajante do tempo

https://www.youtube.com/watch?v=CM8uBGANASc O tradicional seriado “Doctor Who” completou 57 anos em novembro de 2020. A música-tema - um dos primeiros inteiramente eletrônicos criados para a televisão - entrou para os anais da ficção científica e, ainda que diversos...

‘David Byrne’s American Utopia’, a sequência espiritual de ‘Stop Making Sense’

Em certo ponto de "David Byrne's American Utopia", filme que registra o recente show que Byrne apresentou na Broadway, o músico faz questão de lembrar o público do Teatro Hudson, em Nova York, de que tudo o que eles estão ouvindo é gerado ao vivo. Ele admite não ter...

‘Cicada’: delicado romance marcado por traumas masculinos

Com uma poderosa abordagem sobre traumas masculinos, "Cicada" é um corajoso drama que aponta Matthew Fifer como uma nova voz do cinema queer dos EUA. O filme de Fifer e Kieran Mulcare, que estreou no Festival Outfest em Los Angeles e foi exibido no Festival de Londres...

‘Ammonite’: um cansativo sub-‘Retrato de uma Jovem em Chamas’

Depois do sucesso de seu primeiro longa, "O Reino de Deus", Francis Lee torna a apostar em um romance LGBT em sua nova produção, "Ammonite". No entanto, as semelhanças entre os filmes acabam por aí. Mesmo contando com performances poderosas de Kate Winslet e Saoirse...

‘A Voz Humana’: Tilda Swinton hipnotiza em Almodóvar menor

Unindo dois titãs do cinema, "A Voz Humana" é um filme cuja primeira foto de bastidor já foi suficiente para quebrar a internet cinéfila. A visão do diretor espanhol Pedro Almodóvar ao lado da atriz britânica Tilda Swinton veio cheia de promessa e o curta - que...

‘Um Crime Comum’: angústia da culpa domina belo thriller argentino

Combinando thriller psicológico e drama social, "Um Crime Comum", novo filme de Francisco Márquez, vê uma mulher entrar em colapso diante de um senso de culpa coletiva. Uma co-produção Argentina-Brasil-Suíça, o longa, que estreou na Berlinale, marca a única presença...

‘Another Round’: Mads Mikkelsen arrasador em comédia ácida

Se você queria ver Mads Mikkelsen bebendo até cair e mostrando um certeiro timing cômico, você acaba de achar seu filme do ano. "Another Round", longa de Thomas Vinterberg que estreou em Toronto e foi exibido no Festival de Londres deste ano, reúne o cineasta com o...

‘Fábulas Ruins’: conto italiano totalmente perdido

Era uma vez, nos subúrbios de Roma, crianças que tentaram sobreviver às férias de verão a despeito de seus pais e responsáveis. Esse é o mote de "Fábulas Ruins", drama italiano que estreou na Berlinale - onde ganhou o prêmio de melhor roteiro - e foi exibido no...

‘El Prófugo’: suspense digno dos clássicos do ‘Supercine’

Após um evento traumático, uma dubladora se vê às voltas com um estranho fenômeno em "El Prófugo", suspense argentino que estreou na Berlinale e foi exibido no Festival de Londres deste ano. Depois de brincar com a comédia policial em seu primeiro longa "Morte em...

‘Never Gonna Snow Again’: curiosa história de um super-herói do leste europeu

De uma terra desolada pela radiação, um viajante chega a uma cidade e, com estranhos poderes, se dedica a mudar a vida de seus habitantes. "Never Gonna Snow Again", drama polonês exibido no Festival de Londres deste ano, pode não pertencer à franquia da Marvel ou da...