A crise provocada pela pandemia da COVID-19 levou os cinemas de Manaus aos piores números em anos. Fechadas por mais de cinco meses entre março a agosto, as salas tiveram reduções no faturamento total, do público e dos filmes exibidos, segundo dados do Observatório Brasileiro do Cinema e Audiovisual (OCA), da Agência Nacional de Cinema (Ancine). Com uma segunda onda ainda mais intensa na cidade, o início de 2021 com uma nova interrupção das atividades mostra que os desafios persistirão, pelo menos, neste primeiro semestre. 

FATURAMENTO 

De acordo com a OCA, o faturamento das 68 salas de cinemas de Manaus em 2020 foi de R$ 11,9 milhões, queda de 75,46% em comparação ao ano anterior (R$ 48,4 milhões). Vale lembrar que, após o retorno, as salas voltaram com até 50% da capacidade e exibições em menor número de horários, contribuindo para esse desempenho. Atualmente, sete complexos funcionam em shoppings da capital – Centerplex, Cine Araújo, Cinépolis, Cinemark, KinoplexPlayarte e UCI – e o Casarão de Ideias é o único cinema de rua. Durante o primeiro semestre, tivemos o Drive-In do Shopping Manauara em parceria com o Playarte 

FILMES EXIBIDOS 

O número de filmes exibidos nos cinemas de Manaus também registrou uma queda de 55,12%: passou de 283 em 2019 para 127 no ano passado. De janeiro à primeira quinzena de março, os cinemas da cidade se concentraram nos blockbusters – “Aves de Rapina”, “Frozen 2”, “Sonic” e “Minha Mãe é uma Peça 3” – e nas produções do Oscar – “1917”, “Adoráveis Mulheres” e o retorno de “Parasita” foram os destaques. “Os Novos Mutantes”, “Tenet” e “Mulher-Maravilha 1984” foram as apostas dos complexos para a retomada das salas no segundo semestre, mas, sem surtir o efeito desejado. 

PREÇO DOS INGRESSOS 

A única variação para cima em relação aos cinemas em 2020 foi (adivinha) o preço dos ingressos. Segundo a OCA, o valor médio da entrada em 2019 estava em R$ 14,49, enquanto, no ano passado, subiu 4,79% e chegou a R$ 15,18. O ingresso mais caro praticado em Manaus continua sendo nas salas VIP do Cinépolis do Shopping Ponta Negra – R$ 51 a inteira e R$ 25,50 meia-entrada; já o mais barato é do Casarão de Ideias com valor de R$ 12 a inteira e R$ 6 a meia. 

CONFIRA O TOP 20 DOS FILMES MAIS VISTOS NOS CINEMAS DE MANAUS EM 2020: 

  1. “Minha Mãe é uma Peça 3” – 161 mil ingressos vendidos 
  2. “Frozen 2” – 143 mil ingressos vendidos 
  3. “Jumanji: Próxima Fase” – 74 mil ingressos vendidos 
  4. “Sonic – O Filme” – 64 mil ingressos vendidos 
  5. “Aves de Rapina” – 42 mil ingressos vendidos 
  6. Bad Boys Para Sempre” – 25 mil ingressos vendidos 
  7. Maria e João – O Conto das Bruxas” – 21 mil ingressos vendidos 
  8. Dolittle” – 17 mil ingressos vendidos 
  9. Convenção das Bruxas” – 16.099 ingressos vendidos 
  10. “1917” – 16.008 ingressos vendidos 
  11. O Homem Invisível” – 14 mil ingressos vendidos 
  12. Destruição Final” – 11 mil ingressos vendidos 
  13. “Os Novos Mutantes” – 10 mil ingressos vendidos 
  14. “Tenet” – 8.692 ingressos vendidos 
  15. “A Maldição do Espelho” – 8.645 ingressos vendidos 
  16. Dois Irmãos” – 7.738 ingressos vendidos 
  17. “Parasita” – 7.737 ingressos vendidos 
  18. “A Ilha da Fantasia” – 6,6 mil ingressos vendidos 
  19. “O Terceiro Andar” – 6,5 mil ingressos vendidos 
  20. “Bloodshot” – 6,4 mil ingressos vendidos 

Amazonense ‘O Barco e o Rio’ é selecionado para festival na Espanha

Depois de passagens de sucessos por festivais brasileiros, chegou a hora de “O Barco e o Rio” alcançar novos caminhos: a produção amazonense está selecionada para o Festival Internacional de Cinema de Huesca, na Espanha. O curta-metragem de Bernardo Abinader disputa a...

Quatro filmes representam o Amazonas na Mostra Histórias do Brasil Profundo

Fruto das políticas públicas de regionalização do audiovisual brasileiro, o atual momento do cinema amazonense alcançou feitos considerados impossíveis décadas atrás, incluindo, desde o surgimento de eventos locais importantes como o Amazonas Film Festival, Olhar do...

Em Manaus, curso gratuito prepara realizadores para primeiro filme

Formação cultural através do audiovisual. Essa é a proposta do projeto “Nosso Primeiro Filme”, contemplado pela Lei Aldir Blanc, através do Prêmio Feliciano Lana da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa. O curso propõe um panorama dos principais setores...

Curtas de Begê Muniz e Lucas Martins representam o Amazonas no CineFantasy

O cinema amazonense estará representado em dose dupla no 11.º Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico. Os curtas "À Beira do Gatilho", de Lucas Martins, e "Jamary", de Begê Muniz, serão exibidos no evento previsto para ocorrer entre os dias 16 e 29...

Websérie Terceiro Ciclo do Cinema Amazonense – Ep 7: O Que Esperar do Futuro?

Caio Pimenta fala sobre o que esperar do futuro do cinema amazonense e os desafios impostos ao audiovisual local.  https://www.youtube.com/watch?v=rQ79UdbQ4yQ O FUTURO PÓS-ALDIR BLANC A curto prazo, o cinema do Amazonas deve ter um bom 2021 e, talvez, 2022. Falo isso...

Cinemas de Joaquim Marinho no Centro de Manaus serão tema de websérie

Muito antes dos multiplexs dos shoppings centers, os cinemas de rua do Centro de Manaus foram referências de cultura e entretimento durante décadas - atualmente restou apenas o resiliente Casarão de Ideias. Durante os anos 1970 ao início do século XXI, as salas de...

Plataforma digital reunirá dados sobre o audiovisual do Amazonas

Uma plataforma digital com o catálogo de profissionais e empresas de audiovisual do Amazonas somado a um observatório com pesquisas e estudos sobre o setor. Esta é a proposta do projeto Tela Amazônia, da produtora Leão do Norte, organizadora do Matapi – Mercado...

‘O Barco e o Rio’ entra no TOP 10 da Abraccine dos melhores curtas de 2020

A trajetória bem-sucedida do filme amazonense "O Barco e o Rio" segue firme em 2021: a produção dirigida por Bernardo Ale Abinader entrou no TOP 10 dos melhores curtas-metragens de 2020 da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). A lista foi divulgada...

Websérie Terceiro Ciclo do Cinema Amazonense – Ep 6: A Tônica da Descontinuidade

Caio Pimenta fala sobre um dos maiores e históricos problemas do cinema produzido no Amazonas: a descontinuidade.  https://www.youtube.com/watch?v=3rosA6214mc ‘A Tônica da Descontinuidade’. Este é o título do livro mais importante sobre o cinema do Amazonas. O autor é...

Cine Set está credenciado para a cobertura do Festival de Berlim 2021

O Cine Set se prepara para uma nova cobertura internacional: a partir de março, o site de cinema produzido em Manaus traz as novidades sobre o Festival de Berlim 2021. O nosso correspondente internacional, Lucas Pistilli, já está credenciado para o evento online...