É normal filmes de terror isolarem seus protagonistas antes de abrirem as válvulas do medo. “Noite Passada em Soho”, novo filme do cineasta Edgar Wright (“Scott Pilgrim Contra o Mundo” e “Baby Driver – Em Ritmo de Fuga”), inverte essa lógica. Sua protagonista sai de um vilarejo e encontra vários perigos sobrenaturais (e alguns de carne e osso) na frenética capital inglesa. O longa, que estreou em Veneza, foi exibido no Festival de Londres deste ano – curiosamente, a passos do Soho, onde a maior parte da história se passa.

Eloise (Thomasin McKenzie, de “Jojo Rabbit“) é uma adolescente dotada de um sexto sentido e fascinada pela Swinging London – a cultura jovem que floresceu na Londres dos anos 60 – que se muda do interior da Inglaterra para a capital para estudar moda. Lá, ela começa a ter visões nas quais possui o corpo de Sandy (Anya Taylor-Joy, de “O Gambito da Rainha“), uma garota que viveu naquela Londres. Eloise tem então a chance de experimentar o estilo de vida com o qual sempre sonhou… até a realidade obscura dos anos 60 bater à sua porta, ameaçando sua sanidade.

Pesadelo Feminino Através das Décadas

A despeito da dose cavalar de fantasia no roteiro escrito a quatro mãos por Wright e Krysty Wilson-Cairns, a trama se concentra em dois horrores bem reais. O primeiro é a capacidade que todo sonho tem de virar um pesadelo inquietante. O segundo é o constante medo por ser uma mulher num mundo de homens: em qualquer lugar, a qualquer hora, há a possibilidade de sexualização, de abuso e de violência.

Ambos os horrores permeiam a vida tanto de Sandy quanto de Eloise, ainda que 50 anos as separem e que suas reações a eles sejam bastante distintas. Wilson-Cairns, recém-saída da indicação ao Oscar pelo roteiro de “1917” (que co-escreveu com o diretor Sam Mendes), traz um novo olhar para o cinema de Wright, o tirando da zona de conforto do cinema nerd masculino e colaborando para tornar este o seu melhor filme em mais de uma década.

Seu estilo, no entanto, continua irrepreensível. Aqui, o realizador mantém suas afinidades com a cultura pop, recheando o longa com uma farta dose de música. Junto com seu montador habitual Paul Machliss, ele cria um caleidoscópio em que realidade, imaginação e delírio se misturam até se tornarem indistintos.

PLAYGROUND DE SONHOS

Fazendo amplo uso da estrutura dupla da história, os cortes e justaposições usados são absurdamente bem-realizados e de tirar o chapéu. Colaborando pela primeira vez com o diretor de fotografia Chung Chung-hoon (parceiro de longa data do cineasta Park Chan-wook, de A Criada), Wright conjura uma Soho fria, banhada em néon – um playground de sonhos.

Conforme as visões de Eloise degringolam para cenários cada vez mais sanguinolentos, o suspense psicológico do filme vai se aproximando cada vez mais do terror – e essa nem é a maior surpresa que “Noite Passada em Soho” tem nas mangas. O triunfo do longa é falar do imaginário coletivo de forma a homenageá-lo na medida em que vê seus defeitos de fabricação. Como no bairro mencionado em seu título, prazer e pavor muitas vezes residem muito perto um do outro.

‘Earwig’: fábula dark de incapaz de envolver o público

A vida de uma menina peculiar, um homem atormentado e uma garçonete em apuros se entrelaçam em "Earwig", novo filme da francesa Lucile Hadžihalilović (“Inocência”, “Évolution”). O longa, que teve estreia em Toronto e premiada passagem em San Sebastián, foi exibido no...

‘Um Herói’: o melhor filme de Asghar Farhadi desde ‘O Passado’

Um conto-da-carochinha com desdobramentos épicos é a força-motriz de "Um Herói", novo drama de Asghar Farhadi. O longa foi exibido no Festival de Londres deste ano após estreia em Cannes, onde levou o Grand Prix - o segundo prêmio mais prestigiado do evento. Escolhido...

‘Benedetta’: Verhoeven leva sexo a convento em sátira religiosa

Paul Verhoeven (“Elle”, “Tropas Estelares”), está de volta - e continua em excelente forma. Seu mais novo filme, Benedetta, exibido no Festival de Londres deste ano após sua estreia em Cannes, vê o diretor holandês empregando sua verve cáustica à serviço de uma...

‘The Tragedy of Macbeth’: ambiciosa adaptação que nada inova

Longe de pela primeira vez e certamente não pela última, o cinema recebe mais uma adaptação de "Macbeth"- agora concebida por Joel Coen, metade da oscarizada dupla de irmãos cineastas. O lançamento largamente digital do longa exibido no Festival de Londres deste ano -...

‘Sundown’: apatia generalizada em filme monótono

“Sundown”, novo filme do mexicano Michel Franco (“Depois de Lúcia”), tenta responder a velha pergunta: como seria começar de novo? A produção com Tim Roth (“Luce”) e Charlotte Gainsbourg (“Ninfomaníaca”), que teve estreia em Veneza e foi exibida no Festival de Londres...

‘A Crônica Francesa’: Wes Anderson joga para torcida ao celebrar o jornalismo

Descrito como uma "carta de amor aos jornalistas", "A Crônica Francesa" é uma divertida homenagem do diretor Wes Anderson à mídia impressa e aos articulistas que o inspiraram. O projeto, que estreou em Cannes e foi exibido no Festival de Londres deste ano, é o filme...

‘Great Freedom’: a luta para ser quem se é independente das consequências

Amor, tesão e tragédia dão a tônica de "Great Freedom", o belo e potente novo filme de Sebastian Meise. A co-produção Áustria-Alemanha, que estreou (e foi premiada) na seção Um Certo Olhar no Festival de Cannes, foi exibida no Festival de Londres deste ano. O drama de...

‘The Souvenir Parte II’: Joanna Hogg muda tom e cria sequência metalinguística

A diretora Joanna Hogg continua seu exercício em autoficção em "The Souvenir Parte II", sequência do premiado sucesso de 2019. O filme, que estreou em Cannes e foi exibido no Festival de Londres deste ano, começa exatamente no mesmo ponto em que seu predecessor...

‘Titane’: Julia Ducournau arrisca tudo com horror no limite

Dependendo da forma como você o vê, "Titane" é um horror porrada no estômago, uma hilária comédia de humor negro ou um drama sobre pessoas muito, mas muito quebradas. O filme ganhador da cobiçada Palma de Ouro - prêmio máximo do Festival de Cannes - deste ano e...

‘Spencer’: Kristen Stewart luta em vão contra filme maçante

Em "Spencer", Kristen Stewart se junta ao clube de atrizes - que inclui Naomi Watts (“Diana”) e Emma Corrin (“The Crown”) - que se lançaram ao desafio de retratar a Princesa Diana. A atriz traz uma energia caótica à personagem e a coloca no caminho de uma quase certa...