Começando a se encaminhar para o final da segunda temporada, ‘The Boys’ acelera o ritmo da narrativa e entrega um de seus melhores episódios. Entre referências, sarcasmos e revelações, a série também apresenta dois recursos primordiais para ser um sucesso de público: relacionamentos bem explorados entre personagens e o enfrentamento de super-heróis com pessoas comuns em posição de paridade (ou quase).

O episódio começa com as gravações do filme sobre Os Sete. O momento, além de debater sobre a situação envolvendo Maeve (Dominique McElligott), também é o cenário perfeito para arrancar boas indiretas para produções da DC e Marvel no cinema. Enquanto isso, tanto Maeve quanto Starlight (Erin Moriarty) tentam sair das situações difíceis que se colocaram, armando contra Homelander (Antony Starr) e Stormfront (Aya Cash), respectivamente. Os dois, por sua vez, encontram a oportunidade perfeita para se tornarem aliados e, como qualquer outra história em “The Boys”, a narrativa deles é aproveitada para debater algo mais verossímil como o “cancelamento” de pessoas públicas.

LEIA TAMBÉM: Crítica – “The Boys”: 2×01 a 2×04

Neste aspecto, a série consegue transitar muito bem entre o humor e a crítica a diversos parâmetros sociais. A própria bissexualidade de Maeve, mal explorada até então, ganha um novo destaque em uma ótima cena sobre aceitação e formação de imagem da comunidade LGBT+ na mídia. Outro exemplo bem proveitoso é a redenção de Deep (Chace Crawford) através de seu envolvimento com a “igreja da coletividade” e, por fim, ainda temos maior densidade da trama com o racismo nas falas de Stormfront. Desta forma, “The Boys” se valida dos absurdos que apresenta para criticar também contradições da vida real.

Promessas de um futuro animador

Após todo desenrolar de sua trama mediana, Butcher (Karl Urban) volta a ver a família e ameaça um distanciamento de todas confusões, “aposentadoria” como ele menciona. Mas, no fim das contas, isso se torna a motivação principal para seu acerto com Hughie (Jack Quaid), assim, a dinâmica entre os dois se ressignifica, pois, anteriormente, Hughie estava sem rumo e se sentia solitário e dessa vez ele é o responsável por resgatar Butcher da mesma situação. Essa relação entre os dois e de outros personagens é exatamente o que ajuda a manter o interesse na série. Em sua grande maioria, os personagens criados são inconvenientes e nada carismáticos, porém, a forma como a produção apresenta as histórias é interessante por entregar uma construção coerente, a qual muda conforme a dinâmica da narrativa, mas não altera a essência.

Além de manter o interesse do público, esses momentos de maior diálogo e enfoque nos personagens também encaminham tramas futuras. Somente neste episódio temos a formação de aliança entre Maeve e Depp e a promessa de um confronto entre Starlight e Stormfront, o qual pode ser bem animador para o restante da temporada. É claro que além destas relações mais óbvias, pequenas pistas sobre a personalidade de Stormfront e sua relação com Kimiko (Karen Fukuhara) também foram deixadas como um direcionamento para futuros desfechos.

Além das tramas, as cenas sanguinárias ajudam a vender a proposta da série, algo que também esteve presente positivamente. Nesse aspecto, a cena final de Homelander e Stormfront verdadeiramente deixou seu marcou o episódio, mas, a participação mais ativa de Black Noir (Nathan Mitchell) também deve ser considerada. Afinal, o personagem mais enigmático d’ Os Sete, ganhou a oportunidade de revelar seus poderes e aparecer mais na narrativa resultando no confronto com Butcher, o qual começa de forma muito animadora, mas, tem um desfecho bem desapontador – o que, com sorte, pode resultar em um destino tão marcante quanto do Translúcido.

‘Better Call Saul’ 6×13: ‘Saul Gone’

É o fim. Acabou-se. Por seis temporadas, Better Call Saul nunca fez o que o público esperava. Então, não devia ser surpresa quando no episódio final da série, “Saul Gone”, o nosso protagonista é capturado pela polícia logo nos primeiros 10 minutos do episódio. Mas...

‘Irma Vep’: as subtramas dos bastidores na indústria cinematográfica

Você já parou para pensar nas histórias dos bastidores dos seus filmes, séries e livros favoritos? Algumas delas são tão interessantes que rendem novas produções ou, pelo menos, conteúdo para internet. Olivier Assayas (“Wasp Network”) parte do primeiro ponto,...

‘Better Call Saul’ 6×12: ‘Waterworks’

Chegamos ao penúltimo episódio de Better Call Saul. Neste segmento, intitulado “Waterworks” (uma expressão em inglês que pode designar tanto um sistema hidráulico, como pode ser usado como sinônimo de pranto ou choradeira), sente-se o peso do passado e de todos os...

‘Turma da Mônica – A Série’: para agradar novas e antigas gerações

Quando o primeiro longa-metragem live action de “Turma da Mônica” saiu, minha amiga e crítica do Cine SET Rebeca Almeida, escreveu que este era um novo caminho para o cinema infantil nacional. Pulamos para 2022 e com mais produções deste universo, Daniel Rezende,...

‘Better Call Saul’ 6×11: ‘Breaking Bad’

Aviso: SPOILERS no texto abaixo. Recomenda-se ler só após assistir ao episódio. -- O que há em um bigode? Quando conhecemos Saul Goodman em Breaking Bad, era 2009 e o episódio se chamava “Better Call Saul”. Agora, estamos em 2022 e Jesse Pinkman e Walter White...

‘Better Call Saul’ 6×10: ‘Nippy’

Todas as temporadas de Better Call Saul, exceto esta última, começaram com uma sequência em preto-e-branco mostrando a vida triste de Jimmy McGill pós-Breaking Bad. Oops, Jimmy não: Gene Takavic, um sujeito com o cabelo rareando e um bigode deprimido que trabalha em...

‘Better Call Saul’ 6×09: ‘Fun and Games’

Há uma cena neste nono episódio da temporada final de Better Call Saul na qual Jimmy e Kim retornam ao bom e velho escritório da firma de advocacia HHM, um cenário que víamos desde o começo da série. Nele, Clifford diz ao casal que a empresa em breve vai dispensar...

‘Better Call Saul’ 6×08: Point and Shoot

Personagens inteligentes criam grande drama. Em Better Call Saul, desde o fim da quarta temporada, vemos o quanto Lalo é inteligente. Mesmo assim, ainda ficamos despreparados em relação à sagacidade dele enquanto assistimos a este retorno da série com "Point and...

‘The Boys’ – 3ª Temporada: Capitão Pátria rouba a cena no melhor ano da série

Desde o lançamento de “Deadpool” (2016) e, anos depois, de “Watchmen” (2019), há a tentativa de instaurar nesse sub-gênero um discurso paródico, irônico e autoconsciente que não é nenhuma surpresa após tantas produções de heróis ao longo da última década. “The Boys”...

Emmy 2022: Quem Serão os Indicados nas Principais Categorias?

De "Succession" a "Hacks", Caio Pimenta aponta quais deverão ser os indicados nas categorias de Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Série de Comédia, Drama e Minissérie. MELHOR ATOR EM MINISSÉRIE INDICADOS Andrew Garfield, por “Under The Banner of Heaven” Colin Firth,...