Caio Pimenta traz a primeira parte dos filmes que podem aparecer no Oscar 2022. 

Digo de antemão: não tenho pretensão aqui de dizer quem vai ganhar, perder, chegar como favorito ou ser azarão. Está muito cedo para isso.

Porém, é possível apontar possibilidades de quais produções podem chegar na disputa do ano que vem. 

HOUSE OF GUCCI 

Ridley Scott pode até ser um diretor amado pelo público, mas, a Academia nunca o prestigiou tanto assim em Melhor Direção. Foi indicado apenas três vezes: a primeira com “Thelma & Louise”, a segunda por “Gladiador” e a última em “Falcão Negro em Perigo”, em 2002. A chance de, finalmente, vencer pode vir com “House of Gucci”. 

A produção mostra os bastidores da luta de poder entre a família marcada por muito ciúme, intrigas, traições e crimes. 

O elenco traz estrelas como Lady Gaga, Al Pacino, Adam Driver, Jared Leto, Jeremy Irons e Salma Hayek. Por ser uma produção de época e repleta de luxo, “House of Gucci” tem tudo para colecionar indicações técnicas como, por exemplo, figurino, direção de arte e maquiagem e penteado. 

Pode chegar forte no Oscar, mas, por outro lado, quantas vezes esperávamos filmaços do Ridley Scott? Falo de casos recentes como “Todo o Dinheiro do Mundo”, “O Conselheiro do Crime”, “Êxodo” e “Prometheus”. Logo, é uma incógnita total. 

DON´T WORRY DARLING 

Falando em grande elenco, “Don´t Worry Darling”, novo filme da Olivia Wilde, também traz muitas estrelas. Tem Florence Pugh, Chris Pine, o Harry Styles e a própria Wilde. 

O filme se passa nos anos 1950 e acompanha uma dona de casa infeliz com o casamento morando no deserto da Califórnia. Tudo se transforma quando ela descobre um segredo perturbador. 

A Olivia Wilde está em alta em Hollywood após o sucesso de “Fora de Série” e pode aproveitar o bom momento das mulheres na Academia após a vitória da Chloé Zhao.

Em “Don´t Worry Darling”, ela trabalha também com Matthew Libatique, diretor de fotografia indicado por “Cisne Negro” e “Nasce uma Estrela”, e também a figurinista Arianne Phillips, nomeada por “Era uma vez em Hollywood”, ou seja, um time de primeira do cinema americano. 

THE HARDER THEY FALL 

Um raro faroeste protagonizado e dirigido por negros deve ser uma das apostas da Netflix. “The Harder They Fall” traz um elenco de grandes nomes como Regina King, Lakeith Stanfield, Idris Elba, Jonathan MajorsDelroy Lindo e Zazie Beetz. 

A história mostra um fora da lei reunindo uma gangue para caçar o seu inimigo. A direção fica por conta do Jeymes Samuel.  

O filme pode se aproveitar tanto do carinho da Academia pelos faroestes quanto pela diversidade racial ressaltada nos últimos anos. Quem sabe o primeiro Oscar de um diretor negro não vem aí? 

TICKTICK…BOOM! 

A Netflix também seguirá insistindo nos musicais: depois de fracassar com “A Festa de Formatura”, o streaming vai tentar a sorte com “TickTick, Boom!”. 

Adaptação do espetáculo da Broadway de mesmo nome, o filme mostra um garoto que escreve uma peça e, perto do aniversário dele, começa a enfrentar uma crise de ansiedade e a se questionar sobre se o sonho vale a pena. 

A direção é do Lin-Manuel Miranda, o cara do momento de Hollywood após todo o sucesso merecido de “Hamilton”. No elenco, temos o Bradley Whitford, Vanessa Hudgens e Andrew Garfield. 

Será a volta dos musicais ao Oscar depois de “La La Land”? 

PASSING 

Meu Pai” começou a jornada de sucesso de dois Oscars no Festival de Sundance 2020. No evento deste ano, “Passing”, o primeiro filme da Rebecca Hall como diretora, recebeu ótimas críticas. 

O filme mostra duas amigas negras – interpretadas pela Ruth Negga e Tessa Thompson – se reencontrando após anos. Os caminhos e escolhas diferentes de vidas levam a choques e pontos de convergências. 

Esse é outro filme com potencial de conseguir muitas indicações técnicas – é um drama de época em preto e branco – e pode também chegar nas categorias de atuação. Isso para não falar da própria Rebecca Hall. 

THE POWER OF THE DOG 

Após o maravilhoso “O Piano”, a Jane Campion praticamente não deu as caras no Oscar. Em 2022, ela pode voltar com “The Power of the Dog”. 

No longa estrelado pelo Benedict Cumberbatch e Elisabeth Moss, dois irmãos fazendeiros entram em uma série de duelos quando um deles se casa. O Jesse Plemons e a Kirsten Dunst também integram o elenco. 

O filme deve ser lançado no Festival de Cannes deste ano, local onde saíram produções marcantes do Oscar nos últimos anos como, por exemplo, “Parasita”, “Era uma vez em Hollywood”, “Infiltrado na Klan” e “Guerra Fria”. 

DON´T LOOK UP 

O Adam McKay se tornou um diretor querido dentro da Academia após os sucessos de “A Grande Aposta” e “Vice”. Em 2022, ele pode voltar com “Don´t Look Up”. 

O projeto da Netflix traz o Leonardo DiCaprio e a Jennifer Lawrence como cientistas alertando o planeta sobre a iminência de um cometa se chocar com a Terra. O problema é que as pessoas resolvem não acreditar neles. 

Não bastasse o tema super atual do negacionismo científico, o Adam McKay volta a trabalhar com um elenco de estrelas: além da Lawrence e o DiCaprio, “Don´t Look Up” ainda conta com Cate Blanchett, Meryl Streep, Timothée ChalametJonah Hill e Ariana Grande. 

THE MANY SAINTS OF NEWARK 

“Os Sopranos” foi a maior série da história da televisão; ganhou todos os prêmios possíveis e imagináveis. Agora, a família de mafiosos chega aos cinemas com “The Many Saints of Newark”. 

A história se passa nos anos 1960 mostrando o jovem Tony Soprano formando sua gangue em meio aos conflitos raciais do período. 

A grande questão aqui é saber se o filme consegue superar a resistência de muitos de ser um telefilme ou filme para TV ou ser um episódio esticado.

Produções recentes do tipo como “Downton Abbey” e “Deadwood” passaram bem longe de serem considerados para o Oscar. 

SOGGY BOTTOM 

O Paul Thomas Anderson emplacou menos indicações a Melhor Filme do que deveria, mas, está sempre no radar da Academia.

A recente nomeação para Melhor Direção por “Trama Fantasma”, quando pouco se considerava ele na categoria, é uma boa demonstração disso. 

Em 2022, pode chegar a hora dele com “Soggy Bottom”. O filme é uma produção ambientada nos anos 1970 trazendo o Bradley Cooper como um dos protagonistas. A história se passa na Califórnia e mostra um garoto que deseja virar ator de cinema. 

Aqui, temos dois nomes celebrados demais em Hollywood e que já estão namorando um Oscar há muito tempo. A união do Anderson com o Cooper pode ser a faísca para, quem sabe, resultar em um final feliz. 

ARMAGEDDON TIME 

Para fechar esta primeira parte, outro grande diretor tem boas chances de aparecer no Oscar. O James Gray, de “Amantes” e “Ad Astra”, deve lançar “Armageddon Time” no fim do ano.   

A trama baseada na infância do diretor no Queens, em Nova York, nos anos 1980 na era Reagan, será um coming-of-age, o famoso filme de crescimento de um adolescente. O curioso é que Donald Trump será um dos personagens do filme, sendo o pai de um dos amigos do protagonista. 

O elenco é fantástico com nomes como Robert De Niro, Anne Hathaway, Cate Blanchett, Oscar Isaac e Donald Sutherland. Por outro lado, o James Gray, apesar de extremamente elogiado pela crítica, nunca foi muito longe no Oscar: o único filme dele indicado foi “Ad Astra” em mixagem de som. 

Será que chegou a hora de quebrar este tabu? 

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Anthony Hopkins

De "O Silêncio dos Inocentes" a "Meu Pai", Caio Pimenta analisa quais as melhores e piores indicações de Anthony Hopkins no Oscar. https://www.youtube.com/watch?v=02BMDi_x_3Y 6. AMISTAD  Em 1998, o Anthony Hopkins foi indicado a Melhor Ator Coadjuvante por “Amistad”. ...

Oscar 2022 de Melhor Filme: Previsões Iniciais – Parte I

Chegou a hora de falar do Oscar 2022: a partir de agora até o dia 27 de março, tudo sobre o evento mais popular do cinema você encontra aqui no canal do Cine Set no YouTube.  Para começar, vamos com as previsões iniciais para Melhor Filme. Nesta primeira parte, tem...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Martin Scorsese

Pode-se dizer sem pestanejar que Martin Scorsese seja o maior diretor vivo do cinema dos EUA. Na história, está ao lado de D.W Griffith e John Ford como os maiores de todos os tempos.  As obras de Scorsese são fundamentais para entender a criação, formação e as...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Robert De Niro

Do patriarca da família mais famosa do cinema a um taxista em crise passando por um boxeador campeão e perturbado: grandes papéis não faltaram na carreira do Robert De Niro. Da comédia ao drama, ele brilhou em obras-primas históricas.  Ao longo da carreira, foi...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Steven Spielberg

Raros diretores conseguiram ser tão felizes ao aliar sucesso de público, comercial com produções elogiadas pela crítica com o Steven Spielberg. Desde o suspense “Encurralado” à aventura “Jogador Número 1”, ele experimentou os mais diversos gêneros ao longo de quatro...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Cate Blanchett

Cate Blanchett: o ideal de atriz de uma geração.  Essa era o título de um artigo do Cine Set sobre a carreira desta australiana feito pelo Renildo Rodrigues. O link está na descrição.  E cá entre nós, o título de modo algum parece exagerado: a Cate Blanchett, ao lado...

Oscar: O Melhor e o Pior das Indicações de Dustin Hoffman

Baixinho, nem fortão nem magrelo, muito menos um símbolo sexual de parar avenidas.   O Dustin Hoffman poderia ser uma antítese daquilo que Hollywood consagrou como uma estrela do cinema, porém, é justamente essa capacidade do público enxergar nele uma pessoa como seu...

Oscar: 10 Filmes que Mereciam Mais Indicações entre 2016 e 2021

Sabe aquelas grandes produções que poderiam ter ido mais longe do Oscar? Conseguido uma indicação a Melhor Filme, por exemplo? Neste vídeo, Caio Pimenta fala sobre as 10 maiores entre 2016 e 2021 levando em consideração obras que foram indicadas ao prêmio....

Oscar 2022: Quem Pode Surgir na Disputa? – Parte 8

De "Cyrano" a "Encanto", Caio Pimenta apresenta mais possibilidades de filmes para disputar o Oscar 2022 nesta oitava parte do especial. https://www.youtube.com/watch?v=Svbz5YvQ87A BLUE BAYOU  https://www.youtube.com/watch?v=KvNCMXgRo8w Vamos começar com uma produção...

Oscar: TOP 10 Atuações Esnobadas entre 2000-2010

Chegou a hora de escolher 10 grandes atuações esnobadas no Oscar entre 2000 a 2010. A lista leva em conta atuações nomeadas para o Bafta, Globo de Ouro e SAG daqueles anos. https://www.youtube.com/watch?v=_vz0vCsdoUo 10. MAGGIE GYLLENHALL, por "SECRETÁRIA" A Maggie...