MELHOR FILME 

  1. Parasita225 PONTOS
  2. Bacurau154 PONTOS
  3. O Irlandês 130 PONTOS
  4. Era uma vez em Hollywood 81 PONTOS
  5. Assunto de Família e História de um Casamento – 66 PONTOS

ANA SENA

  1. O Irlandês
  2. Assunto de Família
  3. Parasita
  4. Dois Papas
  5. Coringa
  6. Ford vs Ferrari
  7. Nós
  8. Greta
  9. Ad Astra
  10. Papicha

COMENTÁRIO

Difícil escolher alguns filmes desta lista, mas selecionei pelas obras que mais marcaram meu 2019 e que devem seguir em minha memória cinéfila ao longo dos anos. O Irlandês é a obra de despedida de Scorsese do mundo da máfia, é a conclusão de um trabalho de anos e é um filme grandioso em sua essência. Assuntos de família me tocou profundamente pelo teor familiar, de laços humanos e de crítica social, essa última até mais leve que Parasita, um filme necessário e brutal em seu contexto geral. Dois Papas mexe intimamente com minha alma cristã e é uma obra irreverente. Coringa e Ford Vs Ferrari são obras grandiosas, assim como Ad Astra e Nós. Papicha e Greta me marcaram pelo contexto de crítica social, discurso de empoderamento e uma ode aos marginalizados, por isso entram nessa lista com louvor.

CAIO PIMENTA

  1. Era uma vez em Hollywood
  2. O Irlandês
  3. A Vida Invisível
  4. Clímax
  5. Bacurau
  6. Dor e Glória
  7. Parasita
  8. Nós
  9. Coringa
  10. Democracia em Vertigem

COMENTÁRIO

Poderia dizer para a minha filha e netos que vi mestres como Tarantino e Scorsese realizando, talvez, suas obras-primas. Com propostas narrativas antagônicas, “A Vida Invisível” e “Clímax” constroem espirais sufocantes de tensão, impossíveis de fazer o público sair indiferente deles. Impressiona as capacidades de “Bacurau” e “Parasita” serem amálgamas de gêneros de formas tão uniformes em discursos potentes dentro de entretenimentos de primeira. “Dor e Glória” é o melhor Almodóvar desde “Fale com Ela”. Suficiente, não? “Nós” e “Coringa” provam como o cinemão americano pode sim ter cérebro. E por fim, Petra Costa faz um comovente e importante retato da crise política brasileira.

CAMILA HENRIQUES

  1. Bacurau
  2. Parasita
  3. Nós
  4. O Irlandês
  5. A Vida Invisível
  6. História de Um Casamento
  7. Fora de Série
  8. Dor e Glória
  9. A Favorita
  10. Guerra Fria

COMENTÁRIO

“Você já viu Bacurau?” provavelmente foi uma das perguntas mais feitas no ano. Difícil ignorar o fenômeno cultural que se tornou o filme de Kleber Mendonça Filho, certamente potencializado pelo momento político do Brasil. O segundo e o terceiro lugar da lista também tecem críticas às suas respectivas sociedades, mas, assim como “Bacurau”, trazem linguagens tão universais que já os colocaram nas listas de clássicos instantâneos do cinema. Tive a sorte de ver “O Irlandês” no cinema, e posso dizer que foi uma das minhas experiências mais felizes dentro de uma sala, por tudo o que o filme representa e também pela felicidade que é ver Martin Scorsese, Thelma Schoonmaker e esse elenco maravilhoso ainda dando tudo de si pela sétima arte. “A Vida Invisível” e “Dor e Glória” foram melodramas deliciosos de se assistir, enquanto “História de Um Casamento” mostrou ser algo além do que um novo “Kramer vs. Kramer”. “Fora de Série” chegou pra fazer companhia a “Missão Madrinha de Casamento” na estante de filmes pra fazer rir até a mais sisuda das pessoas, e “A Favorita” e “Guerra Fria” representam com louvor a turma do Oscar 2019.

DANILO AREOSA

 

  1. Parasita
  2. Amanda
  3. O Irlandês
  4. Assunto de Família
  5. Dor e Glória
  6. Era Uma Vez…em Hollywood
  7. Fé Corrompida
  8. Ad Astra
  9. Bacurau
  10. História de um Casamento

COMENTÁRIO

Menções Honrosas: Graças a Deus, Nós; Anos 90; No Portal da Eternidade; Deslembro; A Mula.

Achei 2019 um belo ano de grandes filmes. Parasita foi o espírito do tempo cinematográfico do ano, o reflexo do mal-estar da civilização capitalista e suas desigualdades sociaisAmanda foi o cinema no seu estado mais humano, uma pequena aula sobre a resistência do ser humano frente às adversidades da vida. O Irlandês foi o épico mafioso sobre a transformação indelével do tempo. Assunto de Família foi o retrato fidedigno da invisibilidade das párias sociais. Dor e Glória simbolizou o cinema terapêutico de Almodóvar sobre as dores da alma. Tarantino em Era Uma Vez…em Hollywood fez sua declaração de amor sobre o cinema através do fascínio que Hollywood exerce em nós. Fé Corrompida utilizou o vazio da alma para nós fazer refletir sobre a fé. Ad Astra mergulhou o público na relação entre pai e filho para explicar a história do homem. Bacurau apresentou o cinema de gênero para falar sobre a resistência humana, enquanto História de um Casamento mostrou que apesar do carinho e respeito, o amor pode ruir perante as mágoas e rancores.

DIEGO ALEXANDRE

  1. Parasita
  2. Bacurau
  3. Coringa
  4. História de Um Casamento
  5. A Vida Invisível
  6. As Loucuras de Rose
  7. As Golpistas
  8. Hebe – A Estrela do Brasil
  9. Neville D’Almeida: Cronista da Beleza e do Caos
  10. Star Wars: A Ascensão Skywalker

COMENTÁRIO

Vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes, o sul-coreano “Parasita” é, disparado, o melhor filme de 2019. Tão surpreendente que até Hollywood se curvou perante a obra-prima de Bong Joon-ho. O cinema brasileiro também alcançou grande repercussão em Cannes com dois grandes filmes: o impactante “Bacurau”, que levou o Prêmio do Júri e se tornou um sucesso de bilheteria, e o belíssimo “A Vida Invisível”, vencedor da mostra Un Certain Regard. Dentre outros lançamentos nacionais, destaque para o biográfico “Hebe – A Estrela do Brasil” e “Neville D’Almeida: Cronista da Beleza e do Caos”, documentário que o crítico Mario Abbade realizou sobre um dos diretores mais controversos da nossa cinematografia. Uma verdadeira aula de cinema!

Falando em aula, impossível não mencionar o genial e violento “Coringa”, em que o diretor Todd Phillips bebe da fonte de obras icônicas da década de 70 para levar às telas uma nova versão da origem do palhaço mais famoso da história do cinema. Já “História de Um Casamento” acerta ao abordar um tema de grande carga emocional através de uma direção intimista e um soberbo trabalho de elenco. Os independentes também conquistam seu espaço entre os melhores do ano, com o divertidíssimo “As Golpistas” e o comovente drama musical “As Loucuras de Rose”.

Para fechar a lista, o polêmico “Star Wars: A Ascensão Skywalker”, que dividiu tanto o público quanto a crítica. Não que essa nova trilogia nas mãos da Disney tenha sido a coisa mais maravilhosa do mundo, mas foi um grande erro trocar de diretor no segundo filme. J.J. Abrams retorna neste novo episódio e fecha a trilogia com um filme muito melhor que seu antecessor. Muitos reclamaram da quantidade de fan service no roteiro, mas os filmes de Star Wars sempre foram feitos para agradar sua legião de fãs, e não seria diferente com o episódio que fecha a saga. Rian Johnson tentou subverter a regra em “Os Últimos Jedi” e, na minha opinião, o resultado foi desastroso e um enorme desrespeito ao trabalho iniciado com “O Despertar da Força”. O pior de tudo era ouvir quem gostou dizer que era o melhor filme desde “O Império Contra-Ataca”… Vai ver que foi isso que fez o Imperador Palpatine ressuscitar!
Menção Honrosa para o novo trabalho de Woody Allen, “Um Dia de Chuva em Nova York”, o delicado drama “O Ano de 1985”, “Anos 90” e dois filmes da temporada de premiações passada que só chegaram ao Brasil em 2019: “A Favorita” e “Assunto de Família”.    

DIEGO BAUER 

  1. Assunto de Família
  2. Era Uma Vez Em… Hollywood
  3. Parasita
  4. Bacurau
  5. El Camino: A Breaking Bad Film
  6. O Irlandês
  7. Border
  8. Dor e Glória
  9. História de Um Casamento
  10. Inferninho

COMENTÁRIO

Menções honrosas: Homem-Aranha no Aranhaverso, Temporada, No Coração do Mundo, Coringa.

Um ano de bons filmes, com três excepcionais, os três primeiros da lista. Mais um bom ano do cinema brasileiro (fica registrado que infelizmente não consegui assistir A Vida Invisível), e com o retorno de mestres como Scorsese e Almodóvar. Que filmaço é El Camino! Border tem o melhor som do ano (junto com Era Uma Vez).

HENRIQUE FILHO

 

  1. O Irlandês
  2. Parasita
  3. Era uma vez em Hollywood
  4. Bacurau
  5. Ad Astra
  6. Ford vs Ferrari
  7. História de um Casamento
  8. A Favorita
  9. Dois Papas
  10. Dor e Glória

COMENTÁRIO

Menção honrosa: Democracia em Vertigem, Atlantique, Fora de Série, Nós, Entre Facas e Segredos, Vingadores Ultimato, Meu Nome é Dolemite.

Grandes filmes foram lançados em 2019, um verdadeiro deleite para o público cinéfilo. Excelentes blockbusters, e também muito filme pra entrar no catalogo do público cult. Filmes que desafiam nossa mente, encantaram e que com certeza irão sobreviver ao teste do tempo. Alguns deles eu poderia até colocar entre os melhores da década passada.

IVANILDO PEREIRA 

  1. Parasita
  2. O Irlandês
  3. Era Uma Vez… Em Hollywood
  4. Bacurau
  5. Dor e Glória
  6. Nós
  7. História de um Casamento
  8. Entre Facas e Segredos
  9. Fora de Série
  10. Ad Astra: Rumo às Estrelas

COMENTÁRIO

Dos meus 10 filmes favoritos do ano, alguns são experiências de gênero viradas ao avesso: O divertidíssimo Entre Facas e Segredos, a ficção-científica pessoal de Ad Astra, a comédia adolescente feminina de Fora de Série, o horror social de Nós. Todos filmes criativos que quase nunca optam pelo óbvio. Isso para nem mencionar Bacurau, a reinvenção de gêneros definitiva do ano. Em outros dois filmes, artistas e realizadores não tiveram medo de expor suas almas: Casamento e Dor e Glória, as melhores obras de seus diretores em anos. E há dois “filmes-testamentos”, duas verdadeiras obras-primas muito diferentes entre si, mas com traços em comum ao voltarem seus olhares para o passado e os fins de algumas eras: O Irlandês e Hollywood. E no topo, a implacável comédia de humor negro de Bong Joon-Ho, tão universal no seu retrato do que é viver no capitalismo moderno que cada país poderia fazer seu remake. Num ano de grandes filmes, Parasita se situa merecidamente no topo.

Menções honrosas: O documentário Diga Quem Sou, a animação Perdi Meu Corpo, o policial Dragged Across Concrete, e o filme mais divertido do ano, Vingadores: Ultimato, que quase entraram no meu top 10 em algum momento.

LUCAS PISTILLI

  1. Entardecer
  2. Pássaros de Verão
  3. Midsommar
  4. Bacurau
  5. Parasita
  6. O Irlandês
  7. Clímax
  8. Guerra Fria
  9. Dor e Glória
  10. A Favorita

COMENTÁRIO

Dois dos filmes que mais mexeram comigo na última década estrearam no Brasil em 2019: “Entardecer” é um hipnotizante estudo sobre o fim de um império e “Pássaros de Verão” faz uma releitura lisérgica e transcendental dos filmes de gângsteres. Martin Scorsese também deu um novo tratamento aos seus mafiosos com “O Irlandês”: como me disse um amigo, o filme desconstrói os filmes de máfia da mesma maneira como “Os Intocáveis” (de Clint Eastwood) faz com os faroestes. Filmes como “Clímax”, “Dor e Glória” e “A Favorita” foram verdadeiros retornos à forma de seus realizadores, enquanto “Midsommar” e “Guerra Fria” confirmaram o talento de Ari Aster e Paweł Pawlikowski, respectivamente, que expandiram em cima de projetos anteriores e entregaram obras maduras dignas de nota. Para além disso, “Midsommar”, juntamente com “Parasita” e “Bacurau”, provaram que o ano foi fértil para o cinema de gênero, que encontrou apreço tanto no circuito de festivais quanto entre o grande público.

PÂMELA EURÍDICE 

  1. Parasita
  2. Bacurau
  3. Histórias de um Casamento
  4. Guerra Fria
  5. Assunto de Família
  6. Girl
  7. Nós
  8. One Child Nation
  9. Varda por Agnès
  10. O Irlandês

COMENTÁRIO

Costumo dizer que escolher os melhores filmes do ano tem muito a ver com o peso social e político que a produção carrega. Esse ano não seria diferente, entretanto, é importante frisar que as obras selecionadas também oferecem catarse e um alto teor de identificação com o público que deseja alcançar, como é o caso de Histórias de um Casamento e Guerra Fria. Além disso, há uma realidade cruel e verídica que se desenha em Parasita, Assunto de Família e One Child Nation. Em alguns casos, isso precisa ser gritado de forma sutil e satírica como em Nós e Bacurau – o filme que melhor evidencia o Brasil contemporâneo. Girl tem a sensibilidade que precisa ser notada e colocada em prática por qualquer diretor que queira abordar a jornada de descoberta da sexualidade. Por fim, precisamos falar de despedidas. Depois de 12 anos de produção, O Irlandês traz ícones das narrativas de máfia para contar uma história de despedidas e crueldades. Já Varda, é alguém que vai deixar muita saudade.

REBECA ALMEIDA

  1. Bacurau
  2. Parasita
  3. Nós
  4. Coringa
  5. Rocketman
  6. A Vida Invisível
  7. Democracia em Vertigem
  8. Midsommar
  9. A Favorita
  10. História de Um Casamento

COMENTÁRIO

Menções honrosas: Homem-aranha no Aranhaverso, Dor e Glória, O Irlandês, Ford vs Ferrari, As Golpistas, Klaus, Dois Papas.

Apesar de ter me rendido totalmente a incrível trama de ‘Parasita’, deixo no topo desta lista o primeiro filme que assisti esse ano e pensei “Esse é o melhor filme do ano”. Sim, ‘Bacurau’ se tornou uma produção imensamente marcante para mim por ser a combinação de uma grande história, atuações e apresentar um final satisfatório longe do óbvio. Além do grande filme de Joon-ho, também seleciono o marco que é ‘Us’ e o trabalho de Peele. Em seguida temos a surpresa de Philips com ‘Coringa’, o qual eu não esperava que fosse parar nesta lista, seguido de ‘Rocketman’ com seu corajoso roteiro. Na segunda parte desta seleção, ‘A Vida Invisível’ e sua delicadeza nos apresenta uma grata surpresa nacional assim como ‘Democracia em Vertigem’ e sua ótima narrativa. Por fim, Midsommar, A Favorita e História de Um Casamento representam três grandes diretores e seus trabalhos excepcionais.

WALTER FRANCO

  1. Parasita
  2. Temporada
  3. História de um Casamento
  4. Entre facas e segredos
  5. Bixa Travesty
  6. Bacurau
  7. Deslembro
  8. Dor e Glória
  9. A Favorita
  10. Assunto de Família

COMENTÁRIO

As minhas escolhas pelos melhores do ano não poderiam deixar de citar a bela obra que Parasita é, mesclando o seu teor político com o entretenimento. Da mesma fonte bebeu o já clássico Bacurau, que ficará na memória do audiovisual nacional por muito tempo. As incursões pessoais e de relacionamento como Temporada; Histórias de um Casamento; e Assunto de Família são destaque também pelos seus textos e atuações. Filmes como Deslembro e Dor e Glória revelam o intricado jogo entre o passado e presente, e a relação daquele como aspecto formador dos seres humanos. O excelente documentário Bixa Travesti traz luz a uma artista nacional muito inovadora que é Linn da Quebrada. E por fim os filmes que gostam de brincar com o estilo e conseguem ser algo a mais do que mero exercício estético como Entre Facas e Segredos e A Favorita revelam o lugar que Yorgos Lanthimos e Rhian Johnson conquistaram, tornando-se dois dos mais interessantes cineastas desta década.

Menções honrosas: Negrum3; Varda por Agnes; Border; Fé Corrompida; O Irlandês; Inferninho e Oitava Série.

——————————————————————————————————————————————————

COMO FUNCIONA O SISTEMA DE PONTUAÇÃO DO CINE SET:

Cada um dos críticos do Cine SET elege o seu ‘TOP 10’. Critério leva em conta filmes lançados nos cinemas, streaming ou televisão no Brasil entre 1 de Janeiro e 31 de Dezembro de 2019.

Para cada lista, fizemos a pontuação semelhante à da Fórmula 1:

1º lugar – 25 pontos

2º lugar – 18 pontos

3º lugar – 15 pontos

4º lugar – 12 pontos

5º lugar – 10 pontos

6º lugar – 8 pontos

7º lugar – 6 pontos

8º lugar – 4 pontos

9º lugar – 2 pontos

10º lugar – 1 ponto

Depois, tudo é somado e chegamos ao resultado final!

Cine Set elege o Melhor Filme de 2019

MELHOR FILME  Parasita - 225 PONTOS Bacurau - 154 PONTOS O Irlandês - 130 PONTOS Era uma vez em Hollywood - 81 PONTOS Assunto de Família e História de um Casamento - 66 PONTOS ANA SENA O Irlandês Assunto de Família Parasita Dois Papas Coringa Ford vs Ferrari Nós Greta...

Cine Set elege a Melhor Atriz do Cinema em 2019

MELHOR ATRIZ Lupita Nyong´o, por “Nós” - 186 PONTOS Scarlett Johansson, por “História de um Casamento” - 148 PONTOS Grace Passô, por “Temporada” e “No Coração do Mundo” - 81 PONTOS Florence Pugh, por “Midsommar” - 78 PONTOS Olivia Colman, por “A Favorita” - 57 PONTOS...

Cine Set elege o Melhor Ator do Cinema em 2019

MELHOR ATOR Adam Driver, por “O Relatório” e “História de um Casamento” - 184 PONTOS Antonio Banderas, por “Dor e Glória” - 160 PONTOS Joaquin Phoenix, por “Coringa” - 159 PONTOS Robert De Niro, por “O Irlandês” - 128 PONTOS Jonathan Pryce, por “Dois Papas” - 84...

Cine Set elege a Melhor Direção de Cinema de 2019

MELHOR DIREÇÃO Bong Joon-Ho, de "Parasita" - 228 PONTOS Martin Scorsese, de "O Irlandês" - 161 PONTOS Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelle, de "Bacurau" - 125 PONTOS Quentin Tarantino, de "Era uma vez em Hollywood" - 89 PONTOS Noah Baumbach, de "História de um...

Cine Set elege o Pior Filme do Cinema em 2019

PIOR FILME  X-Men: Fênix Negra – 91 PONTOS  Cats – 81 PONTOS  O Rei Leão - 60 PONTOS  Nada a Perder 2 – 58 PONTOS  Hellboy – 56 PONTOS  Ana Sena   Minha mãe é uma peça 3 After As Trapaceiras Contato Visceral Campo do Medo Vidro A espiã vermelha   Minha lua de mel...

Cine Set elege o Melhor Coadjuvante do Cinema em 2019

MELHOR COADJUVANTE DO ANO Brad Pitt, em "Era uma vez em Hollywood" - 139 PONTOS Al Pacino, em "O Irlandês" - 135 PONTOS Joe Pesci, em "O Irlandês" - 130 PONTOS Silvero Pereira, em "Bacurau" - 80 PONTOS Laura Dern, em “História de um Casamento” - 74 PONTOS Ana Sena Al...

Cine Set elege a Melhor Cena do Cinema de 2019

MELHOR CENA Discussão do ex-casal Nicole e Charlie, de “História de um Casamento” - 108 PONTOS Festa de Aniversário, de “Parasita” - 74 PONTOS Invasão da seita de Charles Manson à casa de Rick Dalton, de “Era uma vez em Hollywood” - 62 PONTOS ‘Avante Vingadores!’, de...

Cine Set elege a Melhor Série de TV/Streaming de 2019

MELHOR SÉRIE: FLEABAG - 3 VOTOS Caio Pimenta - Fleabag  Adoraria prestigiar “Segunda Chamada” e “Sob Pressão”, mas, preciso ser sincero e não há como tirar “Fleabag” do topo de Melhor Série de 2019. Com apenas duas temporadas, Phoebe Waller-Bridge criou uma das...

Eleição Cine Set: O Melhor Filme da Década 2010

Qual foi a marca do cinema na década 2010? Certamente, os blockbusters da Marvel têm um papel importante graças ao domínio hegemônico ao redor do planeta - Martin Scorsese que o diga. Por outro lado, olhando menos bilheterias e mais o lado artístico, a década também...

Eleição Cine Set: A Melhor Atuação nos Cinemas na Década 2010

De trabalhos consagrados no Oscar passando pela revelação de nomes vindos da Europa até grandes atuações de monstros sagrados do cinema americano.  O Cine Set elege quais as melhores atuações da década 2010. O site conta apenas produções lançadas nos cinemas e...